Mundo

Encontrado o 27.º maior diamante do mundo

Encontrado o 27.º maior diamante do mundo

A multinacional australiana Lucapa anunciou hoje em comunicado a descoberta de um diamante com 404,2 quilates na mina do Lulo, província angolana da Lunda Norte, o maior alguma vez encontrado em Angola e o 27.º maior do mundo.

A descoberta foi feita no denominado bloco 8 do aluvião da exploração do Lulo, local onde já foram encontrados mais de 60 grandes diamantes desde o início desta operação, em agosto de 2015, numa parceria da Lucapa (40%) com a estatal angolana do sector diamantífero Endiama (32%) e os privados da Rosas & Pétalas (28%).

Esta mina está localizada a 150 quilómetros de Catotaca, na mesma província e a quarta maior do mundo, operada pelos russos da Alrosa e responsável por 75% da produção angolana, país que é quinto maior produtor do mundo.

"É um dia importante para o nosso país, para a nossa indústria diamantífera e para o projeto do Lulo", assumiu o presidente da Endiama, Carlos Sumbula, garantindo que a descoberta servirá para impulsionar o interesse internacional para o setor em Angola.

"Sempre enfatizamos a natureza especial do campo de diamantes do Lulo e esta descoberta - juntamente com os outros diamantes com mais de 100 quilates recuperados só este ano - é a maior prova disso", afirmou por seu turno o administrador executivo da Lucapa, Stephen Wetherall, no mesmo comunicado.

Após seis anos de prospeção na zona, a exploração no Lulo arrancou em 2015, no âmbito de um contrato para a concessão da produção naquela área (238 quilómetros quadrados), incluindo mais de 50 quilómetros ao longo do rio Cacuilo, válido por 35 anos.

Na fase anterior, a Lucapa tinha já anunciado a descoberta de diamantes de grandes de dimensões, o maior dos quais de 133,4 quilates.

Esta nova mina diamantífera no aluvião do Lulo produziu 1.317 diamantes só entre janeiro e março de 2015.

Anteriormente, na fase de prospeção que se prolongou durante seis anos, a empresa extraiu da área do Lulo 876,5 quilates, trabalhos que renderam, por si só, seis milhões de dólares (5,5 milhões de euros).

Os diamantes constituem o segundo principal produto de exportação por Angola, a seguir ao petróleo.

Conteúdo Patrocinado