25 de abril

Vasco Lourenço empolgou multidão no Largo do Carmo com críticas ao governo

Vasco Lourenço empolgou multidão no Largo do Carmo com críticas ao governo

Milhares de pessoas responderam à chamada da Associação 25 de Abril, esta sexta-feira, e encheram por completo o Largo do Carmo em Lisboa, para participar numa comemoração do Dia da Liberdade. Vasco Lourenço, empolgou a multidão.

A cerimónia, convocada após a recusa dos capitães de Abril em participar na sessão solene no Parlamento, começou com a deposição de uma coroa de flores em memória de Salgueiro Maia e outros militares há falecidos.

Entre a multidão, viveu-se um clima de festa, apesar de muitas manifestações de contestação ao estado atual do país.

O presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço, empolgou a multidão com um discurso emotivo, onde a par da defesa dos ideias de Abril, deixou críticas cerradas ao atual Governo.

"A situação de Portugal é inaceitável", destacou o militar de Abril, sublinhando que, "em nome da pátria, há que mudar urgentemente de caminho, ou este governo tem de ser apeado". "De preferência, pelo presidente da República", acrescentou, arrancando o maior coro de assobios da manhã.

Muito aplaudido, Vasco Lourenço repetiu várias vezes ser "inaceitável" o ajoelhar do país e "de quem nos desgoverna" perante as potências estrangeiras. "Chegou o momento de dizer Basta!", disse, para logo a multidão repetir em coro e por largos minutos: "Basta, basta, basta!"

O representante da Associação 25 de Abril chegou mesmo a afirmar que é preciso repensar "a nossa pertença ao euro e à União Europeia".

O militar de Abril que, logo de início, explicou que ali, entre o povo, poderia discursar de forma diferente do que o tivesse feito no Parlamento - "onde teria de ter mais contenção"-, deixou um recado a propósito: "Fique claro que não nos fecham a boca nem nos amarram os braços"

Ainda sobre a ausência nas cerimônias oficiais na Assembleia da Republica, Vasco Lourenço foi duro e, tal como há um ano, referiu que "os detentores do poder assumem-se cada vez mais como os herdeiros dos derrotados do 25 de Abril".

A cerimonia atraiu milhares de pessoas ao Largo do Carmo. Muitos não conseguiram sequer chegar ali, tal a concentração de pessoas nas ruas em volta. Entre os presentes, Mário Soares e a mulher Maria Barroso, Manuel Alegre e vários deputados, como João Semedo, do Bloco de Esquerda, ou outras figuras públicas, como o apresentador de televisão Júlio Isidro.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado