PCP

"Avante!" com suplemento de "política patriótica e de esquerda"

"Avante!" com suplemento de "política patriótica e de esquerda"

O jornal oficial do PCP desta quinta-feira vai ter um suplemento especial de oito páginas sobre "política patriótica e de esquerda", especialmente a necessidade de "libertação da submissão ao euro, renegociação da dívida e controlo público da banca".

Os comunistas vão reforçar os pontos de venda habituais dos exemplares de 32 páginas com ações em Lisboa (Campo Grande), Porto (Praça da Liberdade), Évora (Praça do Giraldo), Beja (Portas de Mértola), Seixal (Mercado da Torre da Marinha), Portalegre (Praça da República) e Sines (complexo industrial).

"Serão muitos milhares de exemplares, um marco importante na valorização da nova fase política que estamos a viver, com registo de todas medidas positivas em termos de rendimentos e direitos, mas também na certeza de que é possível levá-las mais longe e, sobretudo, romper com a política de direita e constrangimentos externos", disse à Lusa o diretor da publicação e dirigente do PCP Manuel Rodrigues, escusando-se a adiantar a tiragem concreta deste número.

A iniciativa, ainda antes da campanha nacional sobre questões europeias que vai durar até ao verão, contempla ainda a distribuição gratuita da resolução política do XX Congresso Nacional dos comunistas, segundo o responsável.

"O objetivo é afirmar a luta pela alternativa patriótica e de esquerda, que o PCP defende e propõe. Desta forma, vai chegar a muitos mais milhares de pessoas, membros do partido, mas também leitores do "Avante!" independentes e de outros partidos", continuou.

Além do combate aos considerados constrangimentos externos, os comunistas advogam a "valorização do trabalho", através do aumento do emprego e dos salários, reformas e pensões, bem como dos "setores produtivos" e a "defesa dos serviços públicos da saúde, educação e segurança social", assim como da cultura e uma maior justiça fiscal.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM