Pedrógão Grande

Costa anuncia duas novas antenas para SIRESP

Costa anuncia duas novas antenas para SIRESP

António Costa garantiu, esta quarta-feira, que o Governo avançou para a compra de duas novas antenas "satélite", para integrar a Rede Nacional de Emergência e Segurança, reforçando o SIRESP. A aquisição acaba com uma espera de dois anos, que deixou duas viaturas sem estes equipamentos.

De acordo com o primeiro-ministro, "a ministra da Administração Interna já ordenou a aquisição por ajuste direto das antenas satélite, que permitem assegurar as redundâncias em situações em que se verifiquem a destruição da rede de comunicações ".

Esta foi a resposta que deu a Catarina Martins, depois de a coordenadora do Bloco de Esquerda ter questionado o chefe do Governo sobre o que será feito em relação ao SIRESP - Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal -, de propriedade privada mas com gestão pública.

"O SIRESP nunca deveria ser uma PPP [parceria público-privada]. Custou cinco vezes mais do que custou a montar", defendeu a bloquista.

O anúncio de Costa para a compra de tais equipamentos ocorre horas após o relatório da Secretaria Geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI) ao incêndio de Pedrógão Grande referir a sua necessidade.

Segundo a SGMAI, existem duas estações móveis do SIRESP nas mãos da ANPC que aguardam há dois anos por aquelas antenas.

"As duas Estações Móveis mais ligeiras confiadas à ANPC [Autoridade Nacional de Proteção Civil] adquiridas em 2015, financiadas por fundos comunitários, ainda não estão equipadas com ligação satélite pelo que não seriam uma mais - valia para esta operação", lê-se no documento.

Refira-se que, em 2014, um relatório da KPMG recomendou ao Governo PSD/CDS a compra das duas viaturas.

Com base na auditoria pedida pelo Executivo de Passos Coelho, em colaboração com a Anacom, a consultora apontou a necessidade de aquisição de duas estações móveis equipadas com comunicação satélite, a compra de uma aplicação - que permitisse a monitorização e a recolha de informações - e ainda a instalação de mais quatro estações base.

Segundo a SIC, o relatório da KMPG continha 30 medidas, das quais 13 são urgentes.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM