Fernando Nobre

Fernando Nobre: Aceitar convite do PSD pode ser incompreendido

Fernando Nobre: Aceitar convite do PSD pode ser incompreendido

Fernando Nobre considerou, este domingo, que aceitar o convite do PSD para ser candidato independente do partido a presidente da Assembleia da República foi uma decisão muito difícil de tomar porque pode ser uma decisão incompreendida.

"Foi uma decisão muito difícil. O país vive uma situação dramática, os tempos que nos aguardam são espinhosos e duros, estamos carecidos de rumo e é preciso encontrar plataformas de entendimento que nos permitam abrir os caminhos do futuro", refere o cabeça de lista por Lisboa do PSD na sua página da rede social.

Fernando Nobre considera que o facto de se manter como independente não o "livra da responsabilidade de contribuir para o futuro colectivo", adiantando que poderá ser alvo de "muitas incompreensões", de críticas "e até de desprezo de muitos".

No entanto o antigo candidato independente à Presidência da República, que recolheu cerca de meio milhão de votos, adianta que vai manter a sua "autonomia e independência".

O candidato pelo circulo de Lisboa anunciado hoje por Passos Coelho na sua página do Facebook adiantou estar já a preparar um programa que submeterá aos futuros líderes parlamentares, "para gerar mais consensos, para reforçar o regime e a Democracia, para abrir novas oportunidades de auscultação e diálogo com os cidadãos".

A Lusa tentou contactar Fernando Nobre, que se manteve indisponível até ao momento.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado