Nacional

Governo revelou lista na Net com 235 nomeações

Governo revelou lista na Net com 235 nomeações

Pedro Passos Coelho anunciou, esta sexta-feira, que já está disponível na Internet a lista de nomeações para cargos públicos feita pelo Governo. Do total de 235 nomeações reveladas, verifica-se que o salário mais baixo é de um motorista (583 euros) e o mais alto o de um chefe de gabinete do ministro das Finanças (4791 euros).

O anúncio do primeiro-ministro foi feito, esta sexta-feira de manhã, no debate quinzenal na Assembleia da República. A lista revela o nome, cargo, idade e vencimento mensal bruto. São 235 nomeações e, nos próximos dias, a lista será actualizada.

As nomeações estão disponíveis por ministérios, mas nem todos publicaram a informação. Faltam os dados dos Negócios Estrangeiros, da Administração Interna, da Justiça, da Economia e do Emprego, da Saúde, da Educação e Ciência, da Solidariedade e da Segurança Social, para além da Secretaria de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade.

Quanto às nomeações disponibilizadas, ficamos a saber que o salário mais baixo é de um motorista (583 euros brutos) e os mais altos são o de um chefe de gabinete do ministro das Finanças (4791 euros brutos) e de uma adjunta do secretário de Estado da Cultura, (4724 euros brutos).

O gabinete do primeiro-ministro tem 11 motoristas, nove secretárias, oito assessores e sete adjuntos. São no total, 35 nomeações.

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, foi quem fez menos nomeações (18): seis adjuntos, seis secretárias, três chefes de gabinete, dois colaboradores e um assessor. A equipa do ministro da Defesa Nacional é igualmente pequena. Aguiar Branco fez 20 nomeações.

Miguel Relvas, ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares, fez 52 nomeações: 17 adjuntos, 12 especialistas, 11 secretárias, quatro elementos de apoio técnico e administrativo, cinco chefes de gabinete, dois motoristas e uma secretária pessoal.

A ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, Assunção Cristas, tem 16 adjuntos, oito secretárias, cinco chefes de gabinete, seis assessores/especialistas, seis especialistas, três elementos no apoio administrativo, dois de apoio técnico, duas secretárias pessoais e dois motoristas, num total de 50 nomeações.

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, escolheu 13 adjuntos e oito assessores, além de seis secretárias, cinco chefes de gabinete, três colaboradores e dois assessores de imprensa. Ao todo, 37 nomeações.

O secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, fez 19 nomeações.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM