Nacional

Menores viciados e sem controlo no Placard

Menores viciados e sem controlo no Placard

Jovens jogam facilmente com recurso à identificação fiscal de adultos. Santa Casa diz que fiscalização compete aos mediadores.

Há menores viciados no Placard, que jogam até o dinheiro para as refeições. A dependência é tão forte que, em dias de jogos grandes de futebol, os jovens estudantes fazem filas para apostar, em particular nos mediadores situados nas proximidades das escolas. Ao JN, a Santa Casa da Misericórdia (SCML) garante que "não tem conhecimento concreto dessa situação" e, caso venha a ter, "atuará nos termos da lei". É aos mediadores que cabe fazer cumprir as regras, ou seja, impedir que os menores joguem. Neste ou noutro jogo qualquer.

Em apenas quatro meses de vida, o Placard, novo jogo de apostas desportivas, conseguiu a proeza de cativar quase meio milhão de apostadores, entre os quais muitos menores, legalmente impedidos de jogar. Fenómeno que ninguém controla.

*COM DELFIM MACHADO, SANDRA FERREIRA E ZULAY COSTA

Leia mais na versão e-paper ou na edição impressa

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado