Nacional

Sócrates ultrapassa os 90% no primeiro dia de directas no PS

Sócrates ultrapassa os 90% no primeiro dia de directas no PS

A candidatura de José Sócrates obteve uma votação "seguramente superior a 90%" no primeiro dia de votações das eleições directas para o cargo de secretário-geral do PS.

José Sócrates disputa o cargo de secretário-geral do PS com o ex-presidente da Comissão de Coordenação da Região de Lisboa e Vale do Tejo Fonseca Ferreira, com o líder do PS/Madeira, Jacinto Serrão, e com António Brotas, histórico militante socialista de Lisboa.

Na sexta-feira, primeiro dos dois dias de eleições directas (que terminam este sábado), votaram cerca de metade das 721 secções socialistas e também cerca de metade dos 32 mil militantes socialistas com capacidade eleitoral.

De acordo com fontes do PS ligadas ao processo eleitoral, no final do primeiro dia de votação, José Sócrates "obteve seguramente um resultado global superior a 90%", Fonseca Ferreira (que lidera a tendência Margem Esquerda) posicionou-se "claramente em segundo lugar" e, em território continental, Jacinto Serrão e António Brotas tiveram votações residuais.

Na Federação de Évora, considerada um bastião "socrático", quando faltava apurar uma só secção, José Sócrates elegeu a totalidade dos delegados ao congresso e ultrapassou os 96% de votos, num acto eleitoral cuja participação foi superior em 15% ao de 2009.

Na Federação da Guarda, José Sócrates recolheu 783 votos, contra 18 de Fonseca Ferreira, quatro de Jacinto Serrão e dois de António Brotas.

Segundo as mesmas fontes ligadas ao processo eleitoral citadas pela Agência Lusa, em Palmela, secção em que milita Fonseca Ferreira, o actual secretário-geral venceu.

Na Marinha Grande, o ex-deputado socialista Henrique Neto - candidato pela linha de Fonseca Ferreira - não conseguiu ser eleito delegado ao congresso.

Além da eleição do secretário-geral, os militantes socialistas vão também eleger até sábado 1841 delegados ao congresso do PS, que se realizará entre 8 e 10 de Abril, na Exponor, em Matosinhos.

Neste congresso, estarão ainda mais 700 delegados com direito de inerência, por desempenharem lugares em órgãos nacionais do PS, ou por serem militantes com funções políticas de destaque em autarquias, na Assembleia da República ou nos parlamentos regionais.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM