JN

A última crónica

Publicado

 

Nos últimos tempos, volta-se a falar de reindustrialização, e surgiram estudos e inúmeras opiniões sobre um assunto que é caro a toda a Europa. É um objetivo difícil de alcançar, no atual quadro europeu, e com as regras em vigor no comércio internacional. Principalmente em países como o nosso, onde a aposta foi diferente desde a adesão.

Por cá, ouvem-se especialistas, que nos explicam o que fazer, e como o fazer. Escutamos os políticos, que agora defendem a ressurreição de um modelo que ajudaram a condenar. O consenso é, por vezes, patético, quando é feito de lugares comuns e de meras intenções. E, por isso, a reindustrialização corre o risco de ser um segundo "cluster do mar", defendido pelos seus antigos coveiros, e por românticos bem-intencionados que não conhecem a realidade.

Portugal precisa de ser autossuficiente, tem de exportar mais e de substituir as importações, equilibrando o défice externo e criando emprego. Algo que só é possível com políticas transversais, que também tenham impacto no setor primário e nos serviços.

Para que isso seja possível, o país tem de favorecer o investimento privado, de promover a produtividade, de aumentar a competitividade. Não nos iludamos, contudo. Com uma moeda forte, num continente vulnerável ao dumping internacional, com a economia nacional em recessão, com custos de contexto elevados por influência dos setores não transacionáveis que escapam às regras da sã concorrência, suportando o sobrepeso do Estado, pagando uma taxa de juro muito mais alta do que os nossos vizinhos, não dispondo de matérias-primas, não podemos contar com milagres.

Antes de mais, é preciso conquistar a confiança dos investidores, sejam eles nacionais ou estrangeiros. Isso passa, por exemplo, por colocar um ponto final nas imponderabilidades legal e fiscal. Qualquer investidor sabe que corre todos os riscos inerentes ao seu negócio, mas não aceita estar à mercê de outros fatores imponderáveis. Não escolherá investir num país onde a justiça é morosa e, pior do que isso, improvável, ou onde há uma ameaça permanente de alterações fiscais que não podem ser precavidas.

O Estado que temos representa, em função da riqueza que geramos, um pesado fardo que resulta em custos de contexto elevados. E, não podendo ser mais barato, terá de ser mais eficiente, muito mais eficiente, nomeadamente na aplicação da Justiça, na desburocratização e na regulação. Quanto ao investimento público e às políticas de fomento ao investimento privado, exige-se que o Estado seja parcimonioso, alocando os recursos escassos de acordo com critérios que concorram para o objetivo anunciado, dando preferência aos investimentos que têm efeitos multiplicadores na economia, invertendo a sua política centralizadora que prejudica as regiões que mais exportam e cujo tecido empresarial é mais resiliente. A criação de um ambiente favorável ao investimento não depende, ainda assim, exclusivamente do Estado Central. As cidades e as áreas metropolitanas dispõem, também elas, de instrumentos que podem ajudar a construir esse ambiente, fomentando a articulação interinstitucional, ligando a estratégia de atração de investimento à inovação, ao empreendedorismo e à regeneração urbana e social.

Tal como o Estado Central, também as autarquias necessitam de ser consequentes na alocação de recursos. Esse tema justificaria, só por si, uma outra crónica.

Sucede que esta é a minha última crónica neste jornal. Vou-me dedicar por inteiro a um projeto sobre o qual, por razões de ética e decência, nunca escrevi nesta coluna. Agradeço ao Jornal de Notícias por me ter concedido este espaço; a si, caro leitor, por me ter lido.

ImprimirImprimirEnviarEnviarEstatísticas
Partilhar
 [?]
 
 
 

Clã com novo álbum e saudades de regressar aos palcos

VER VÍDEO




Vândalo que andava a furar pneus era... um cão
Os habitantes de Brampton, uma vila inglesa, ficaram surpreendidos quando descobriram que o "misterioso vândalo" que andava...

O Benfica chega à final da Liga Europa?  info

Sim
Não
 

 
foto Tony Dias/Global Imagens

EDP ameaçou cortar eletricidade nos edifícios da Câmara de Aveiro

O presidente da Câmara de Aveiro, Ribau Esteves (PSD/CDS/PPM), disse que a EDP ameaçou recentemente cortar o fornecimento de energia nos edifícios municipais, porque a autarquia deixou de pagar as prestações para liquidar uma dívida de 1,1 milhões de euros.

   
 
Mais Notícias

Buscas de quatro desaparecidos no Evereste sem esperança de encontrar sobreviventes

Equipas de socorro continuam, este sábado, a procurar os quatro desaparecidos na sequência da avalanche que na sexta-feira matou 12 guias nepaleses no Monte Evereste, mas sem esperança de encontrar sobreviventes.

Cosmética feita à base de sal dá cartas no mercado

SALOMÉ FILIPE
Os produtos de cosmética feitos à base de sal e de algas da ria de Aveiro têm sido tão procurados que até já abriu uma fábrica do ramo. Agora, a próxima etapa é apostar na exportação.

Chancelaria portuguesa em Tripoli alvo de assalto

A representação diplomática portuguesa em Tripoli, na Líbia, foi alvo de um assalto, durante a madrugada desta sexta-feira, tendo um dos guardas da chancelaria ficado ferido, confirmou à Lusa fonte oficial do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

"A liberdade teve os seus excessos"

MIGUEL GONÇALVES
No dia 25 de abril de 1974, Carlos Fiolhais, então aluno do 1. ano de Física na Universidade de Coimbra (UC), soube que algo de anormal se passava porque o seu pai, sargento da GNR, foi chamado de madrugada. Foi às aulas, normalmente, mas lembra-se que, no final da manhã, já não teve Matemática, "uma vez que a Revolução triunfava na rua".

Shakira reage à morte de Gabriel García Marquez

A cantora colombiana partilhou na sua página da rede social "Facebook" uma fotografia em homenagem ao escritor García Marquez.

Ferrer bate Nadal em Monte Carlo e disputa final com Wawrinka

O tenista espanhol David Ferrer, vice-campeão do Portugal Open e sexto do "ranking" mundial, qualificou-se para as meias-finais do torneio de Monte Carlo depois de bater o compatriota Rafael Nadal, líder da hierarquia.


Dossiês

Viseu a património da humanidade
Viseu a património da humanidade

/Dossies/dossie.aspx?dossier=Viseu a património da humanidade

40 anos do 25 de Abril
40 anos do 25 de Abril

/Dossies/dossie.aspx?dossier=40 anos da revolução de abril

Português atual
Português atual

/Dossies/dossie.aspx?dossier=Português atual


Cartoon Elias o sem abrigo, de R. Reimão e Aníbal F

Especiais

Roller Derby: Guerreiras sobre patins

Roller Derby: Guerreiras sobre patins

Multimédia
Blogues
Inquérito



Continente UVA D'OURO 2014
Empreendedorismo
Amazing Romance in Thailand - JN Destaque (Participação)
fbem gif

banner Barómetro Tomar o pulso ao país
Economia Social
Últimas
+Lidas
+Comentadas
+Pesquisadas
 
 


Liga Zon Sagres
Classificação
Resultados
Próxima Jornada
1 - Benfica (70)
2 - Sporting (63)
3 - FC Porto (55)
4 - Estoril (49)
5 - Nacional (41)
6 - Sp. Braga (35)
7 - V. Setúbal (34)
8 - Marítimo (34)
9 - Académica (33)
10 - V. Guimarães (31)
11 - Rio Ave (31)
12 - Arouca (28)
13 - Gil Vicente (27)
14 - Belenenses (24)
15 - P. Ferreira (23)
16 - Olhanense (21)

Serviços


TEMPO Dados fornecidos por Wunderground
  • 14ºC
  • 10ºC
  • HOJE
  • 17ºC
  • 10ºC
  • AMANHÃ

 

Media Lab
destaque conselhoeditorial


Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled