JN

Experimentalismo

Publicado

 

O período de resgate que vivemos não foi uma maçadoria no que toca ao vocabulário. Aprendemos palavras novas (troika), novos significados para outras que já conhecíamos (irrevogável) e que o significado de algumas varia consoante quem as usa (reestruturação). "Experimentalismo" é das mais impressivas. Refere-se à utilização de Portugal como cobaia para testar os efeitos de certas políticas. As ciências sociais e humanas têm uma desvantagem quando comparadas com a Física ou a Química: não é possível fazer testes em laboratório. Nas últimas décadas recorreu-se mais a simulações, embora se trate de situações envolvendo apenas indivíduos ou pequenos grupos. Apareceram, também, os "randomistas", cientistas sociais que aproveitam a introdução de certas medidas (por exemplo, sanitárias) para, numa espécie de lotaria ("random", em inglês, corresponde a aleatório), as atribuírem a um grupo populacional, enquanto um outro, com características idênticas, não tem essa sorte. A análise dos comportamentos e resultados permite conclusões práticas que, não raro, questionam o que a teoria parecia prever. Mas nem tudo é "randomizável".

Os elementos da troika teriam, então, usado Portugal para experimentar certas políticas e verificar os seus efeitos. Nós próprios, enquanto país, andamos há uns anos, quando não séculos, a experimentar viver sem produzir a riqueza de que fruíamos - foi assim desde os Descobrimentos, passando pelo ouro do Brasil, as remessas dos emigrantes e, mais recentemente, os fundos europeus e o crédito, fácil e barato, que parecia inesgotável. De repente, quem nos emprestava o dinheiro para nós fazermos experiências resolveu que seriam eles a puxar os cordelinhos - lá diz o ditado, quem paga a banda, escolhe a música.

Se mesmo os resultados passados são motivo de discordância (continua a haver polémica sobre os erros que levaram à Grande Depressão de 1929-1933 ou sobre as medidas que ajudaram à sua superação), pouco admira que não haja consenso, nem aproximado, sobre a justeza das medidas impostas pela troika e, muito menos, a sua eficácia. Bastará ver que os Estados Unidos seguiram um caminho diferente e não têm obtido piores resultados. Mais do que embandeirar em arco, ou desdenhar, o nosso desempenho recente, valerá a pena questionarmo-nos sobre a inevitabilidade e dimensão dos custos em que incorremos e, sobretudo, sobre se terá havido as mudanças que sustentem a recuperação ou se esta não passa de um resultado colateral de uma evolução em que não somos actores mas apenas figurantes (a vilipendiada Grécia não tem tido, em termos relativos, pior desempenho do que o nosso).

Quando se passa do país para a empresa, da macro para a microeconomia, torna-se mais fácil fazer emergir protagonistas, os supergestores. Embalados por sucessos anteriores, muitos deles abalançam-se em experimentalismos fracassados que uma história feita apenas de sucessos omite. Paradoxalmente, já que apenas os erros nos permitem tirar lições definitivas.

Pinto da Costa (PC) é, sem dúvida, o melhor dirigente desportivo português de sempre. Num regime democrático, sujeito a múltiplos escrutínios, é impossível acumular o seu palmarés sem competência e saber. Mas há máculas: 2004/2005 foi um annus horribilis, pelo desnorte e falta de critério em aquisições nas quais se desbarataram muitas dezenas de milhões de euros que teriam dado outra folga financeira ao clube. PC ainda hoje se deve arrepender dessa época. No ano seguinte, corrigiu o rumo e o FCP venceu 7 dos últimos 9 campeonatos. Terá servido de lição? O sucesso tende a gerar autocomplacência, bajulação e oportunistas. A época prestes a acabar suscita interrogações. Nas duas anteriores já houvera experimentalismo, no caso com o treinador. Correu bem no plano interno e mal no internacional. Entretanto, venderam-se (como tem de ser!) os melhores jogadores e comprou-se muito e, em média, mal. Somado com um treinador sem carisma, só por milagre o milagre se repetiria. Houve duas sem três. Mesmo sendo Pinto da Costa, experimentalismo, está visto, não rima com (gestão do) futebol. E agora?

ImprimirImprimirEnviarEnviarEstatísticas
Partilhar
 [?]
 
 
 

"Thrillers" de cortar o fôlego

VER VÍDEO




"Homem aranha sem poderes" escalou torre mais alta de Macau
O "alpinista" urbano Alain Robert escalou, esta quarta-feira, a torre mais alta do resort Galaxy, em Macau, numa iniciativa...

O Benfica chega à final da Liga Europa?  info

Sim
Não
 

 
foto Adelino Meireles / Global Imagens

12 mil pessoas vão encher Coimbra de cor na Color Run

A organização da Color Run espera ter 12 mil participantes no evento que se realiza em Coimbra, no sábado, por volta das 16 horas, procurando com a corrida "estimular hábitos saudáveis".

   
 
Mais Notícias

Lucros do Facebook triplicaram e atingiram quase 465 milhões de euros

Os lucros do Facebook quase triplicaram no primeiro trimestre, para 642 milhões de dólares (464,7 milhões de euros), enquanto as receitas aumentaram 72%, ajudadas pelos ganhos relacionados com os utilizadores em telemóveis.

Descarrilamento de comboio provoca 57 mortos no Congo

Pelo menos 57 pessoas morreram na terça-feira no sudeste da República Democrática do Congo no descarrilamento de um comboio cuja locomotiva se desprendeu, segundo o mais recente balanço feito pelas autoridades locais.

Passos promete "atacar" edifícios com amianto até ao verão

O primeiro-ministro disse esta quarta-feira que, até ao verão, ficará definido o "plano de ataque e ação" para os edifícios públicos com amianto e que o levantamento dos locais afetados estará concluído até ao final do mês.

Real Madrid vence Bayern Munique com golo de Benzema

Norberto A. Lopes
Num jogo bem disputado, Benzema fez a diferença e garante uma vantagem aos espanhóis na primeira mão das meias-finais da Champions. Ronaldo fez das suas e Pepe saiu lesionado.

FMI vai realizar visitas semestrais a Portugal até 2021

O Fundo Monetário Internacional esclareceu, esta quarta-feira, que, após o resgate, Portugal vai entrar num processo de monitorização pós-programa, realizando visitas ao país duas vezes por ano até 2021, disse à Lusa fonte oficial do Fundo.

Profissionais das escolas devem ter formação em suporte básico de vida

A maioria dos profissionais de educação das escolas deve ter formação em suporte básico de vida, sugere o Programa Nacional de Saúde Escolar - 2014, colocado em discussão pública, esta quarta-feira.


Dossiês

Viseu a património da humanidade
Viseu a património da humanidade

/Dossies/dossie.aspx?dossier=Viseu a património da humanidade

40 anos do 25 de Abril
40 anos do 25 de Abril

/Dossies/dossie.aspx?dossier=40 anos da revolução de abril


Cartoon Elias o sem abrigo, de R. Reimão e Aníbal F

Especiais

Roller Derby: Guerreiras sobre patins

Roller Derby: Guerreiras sobre patins

Multimédia
Blogues
Inquérito



Continente UVA D'OURO 2014
Empreendedorismo
Amazing Romance in Thailand - JN Destaque (Participação)
fbem gif

banner Barómetro Tomar o pulso ao país
Economia Social
Últimas
+Lidas
+Comentadas
+Pesquisadas
 
 


Liga Zon Sagres
Classificação
Resultados
Próxima Jornada
1 - Benfica (73)
2 - Sporting (66)
3 - FC Porto (58)
4 - Estoril (50)
5 - Nacional (44)
6 - Marítimo (37)
7 - Sp. Braga (36)
8 - V. Setúbal (35)
9 - Académica (33)
10 - V. Guimarães (31)
11 - Rio Ave (31)
12 - Arouca (28)
13 - Gil Vicente (28)
14 - Belenenses (24)
15 - P. Ferreira (23)
16 - Olhanense (21)

Serviços


TEMPO Dados fornecidos por Wunderground
  • 14ºC
  • 8ºC
  • HOJE
  • 14ºC
  • 12ºC
  • AMANHÃ

 

Media Lab
destaque conselhoeditorial


Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled