Mundo secreto das prostitutas de luxo

 | 13/11/2008
São mulheres bonitas de corpos esculturais e conhecimentos na alta sociedade. Além do dinheiro, muitas também procuram prazer: são prostitutas acompanhantes de luxo. Todas fazem parte de uma "pequena comunidade secreta" a ser investigada por um sociólogo português.
 

Bernardo Coelho trabalha no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE) e em 2002 começou o trabalho de pesquisa para tentar perceber "as atracções no contexto das prostitutas acompanhantes e os seus clientes". Hoje vai apresentar alguns dos resultados da investigação na conferência "As regras da atracção", que se realiza na Culturgest, em Lisboa.

Deixou de lado as mulheres de rua, as que estão envolvidas em redes, as que trabalham pensando "quanto mais depressa despachar o cliente, melhor", para se centrar nas prostitutas acompanhantes.

Neste estudo, a precariedade e a vulnerabilidade da mulher que faz sexo em pensões ou no carro do cliente e a mulher que arrisca tudo, até ser vítima de violência, dão lugar a um mundo onde o "sexo fraco" se pode dar ao luxo de escolher quem atende.

Dinheiro é a motivação principal

Mas existem vários tipos de prostitutas acompanhantes: há as dos anúncios nos jornais, as dos sites na Internet e as das redes de contactos restritos. Em comum têm apenas a resposta à pergunta "o que as leva a fazer isto?": Dinheiro. E é o uso que lhe dão que faz a diferença.

"Algumas vêem a prostituição numa lógica da sobrevivência, porque dependem exclusivamente do que ganham e muitas vezes precisam do dinheiro para sustentar os filhos. Depois existe um outro grupo que pede valores muito mais elevados e que usa o dinheiro apenas para ter uma vida que consideram mais glamourosa e luxuosa", explica Bernardo Coelho, acrescentando que "usam o dinheiro para outros consumos, como ter um carro melhor, poder fazer viagens ou tratamentos em SPA´s".

Ler Artigo Completo
 
 
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora
subscrever

 
 
Mais Nacional
07.07.15
O presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, Luís Barbosa, anunciou que vai propor que ao Hospital da Cruz Vermelha se associe o nome Maria Barroso,...
07.07.15
Investigadores das universidades do Minho e de Memphis, nos Estados Unidos, lançaram uma plataforma de consultas online de luto, para ajudar a ultrapassar...
07.07.15
As autoridades estão preocupadas com os casos de tosse convulsa em Portugal, que também tem atividade em outros países europeus, e nos Estados Unidos.
Comentar
Caracteres Disponíveis: 750
Enviar Comentário
Obrigado! O seu comentário ficará visível dentro de momentos.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados.
Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

 

Mais Lidas
02.07.15
A mãe que deixou o filho de três anos morrer num baloiço, nos EUA, esteve no funeral da criança e levou uma carta com uma dedicatória. Os pais, que...


Global Notícias - Media Group S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled