Gente

Morreu Maria Adelaide, neta do Rei D. Miguel

Morreu Maria Adelaide, neta do Rei D. Miguel

Maria Adelaide de Bragança van Uden, de 100 anos, neta do rei D. Miguel, morreu, esta sexta-feira, revelou um dos seus filhos. As cerimónias fúnebres decorrerão "em ambiente familiar".

"Haverá missa de sétimo dia no Mosteiro dos Jerónimos, na próxima quinta-feira às 20.00 horas", disse à agência Lusa Francisco de Bragança van Uden.

A infanta Maria Adelaide, no passado dia 31 de janeiro, quando completou 100 anos, foi condecorada com o grau de Grande Oficial da Ordem de Mérito Civil pelo presidente da República, num jantar realizado em Lisboa em sua homenagem.

Maria Adelaide integrou a resistência austríaca aos nazis, esteve presa e veio viver para Portugal, onde criou a Fundação Nun'Álvares Pereira para apoio aos carenciados.

"É um exemplo de vida pela estatura moral", disse à agência Lusa Raquel Ochoa, autora de uma biografia da infanta editada em maio do ano passado.

Maria Adelaide de Bragança é tia do atual duque de Bragança, Duarte Pio de Bragança, filha do exilado D. Miguel, da linha dinástica banida de Portugal pela Convenção de Évora Monte, de 1834, após a derrota do rei D. Miguel, o absoluto, pelas tropas liberais que apoiavam o irmão, D. Pedro IV, que proclamou a independência do Brasil, e sua filha, D. Maria II.

Maria Adelaide foi detida pelas tropas nazis, tendo sido salva de fuzilamento "in extremis" após várias diligências de António Oliveira Salazar, então presidente do Conselho de Ministros, que se indignou por terem prendido uma infanta portuguesa.

A autora Raquel Ochoa sublinhou que Maria Adelaide de Bragança van Uden "teve outros atos heróicos", referindo o seu trabalho "como assistente social em prol das populações desfavorecidas" na margem sul do Tejo, desenvolvido de "forma discreta".

Na obra, intitulada "D. Maria Adelaide de Bragança. A Infanta Rebelde", com chancela da Oficina do Livro, Duarte Pio de Bragança diz no prefácio que a tia é "um exemplo".

Maria Adelaide nasceu em Saint Jean de Luz, França, a 31 de janeiro de 1912, tendo sido padrinhos a rainha D. Amélia e o rei D. Manuel II, já no exílio.

Em 1949, com 37 anos, Maria Adelaide de Bragança fixou residência na Costa de Caparica.

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado