Gente

Pedalada para salvar animais

Pedalada para salvar animais

Um italiano e uma alemã quiseram ajudar a combater o problema dos animais desprotegidos e fizeram-se à estrada. De bicicleta, e na companhia de três cães, para não passarem despercebidos.

Deixaram os empregos, a família e o conforto da casa por algo que consideram ser uma "missão": percorrer a Europa de bicicleta, alertando para o problema dos animais abandonados. Ao todo, serão cerca de 14 mil quilómetros a pedalar, que demorarão 14 meses a cumprir.

A ideia começou a desenhar-se em Agosto do ano passado, no sul de Itália, onde o casal Toni Aematteis (italiano) e Sabine Knoll (alemã) residem. Do pensar ao fazer, foi um instante. Perante um problema "urgente" fizeram-se à estrada acompanhados por três dos dez animais abandonados (quatro cães e seis gatos), que começaram a recolher há quase oito anos.

Por estes dias circulam nas vias do Centro do país, ao lado da Mona, do Whisky e do Fido, os rafeiros "fiéis" a esta aventura. Para além das bicicletas e cestos para os animais descansarem, Toni e Sabine rebocam ainda quase 200 quilos de mantimentos, roupa, tenda de campismo e material de sobrevivência como lanternas e utensílios de cozinha.

"É uma aventura mas também uma missão", diz ora em Italiano ora em Inglês, Toni, de 49 anos. "Deixámos o conforto da casa, a água quente e a cama confortável e agora vivemos numa tenda. Às vezes, as pessoas ouvem falar da iniciativa e oferecem-nos parte da casa para passar a noite, mas só aconteceu sete vezes", conta, apontando como principais dificuldades, além das saudades dos familiares e dos amigos, o frio ou o calor em excesso.

Já encontraram outros problemas. No sul de Espanha roubaram-lhes uma bicicleta. "São criadas de propósito para esta viagem, por causa dos cestos para os cães e da robustez necessária para carregar muito peso. Estivemos quase para desistir e voltar para casa. A empresa que nos fez as bicicletas mandou outra, mas demorou três semanas".

Em França, as coisas também se complicaram. "O dinheiro que tínhamos poupado acabou". Desde então param nos centros das cidades e, para além de divulgar a "necessidade de ajudar os animais abandonados", pedem donativos: "Quando explicamos o objectivo dão-nos força e algumas ajudam. Tem sido suficiente e não pensamos desistir".

A primeira aventura de Toni foi em 2006: cinco meses a pedalar pela Europa descritos em livro. Um outro sairá após este passeio. Até lá pode ver o que acontece em www.tonisabine.blogspot.com.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM