Política

Governo quer "privatizar parte" da Segurança Social

Governo quer "privatizar parte" da Segurança Social

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, disse este sábado que o Governo quer "privatizar parte da Segurança Social" ao admitir um sistema misto público/privado.

"O Governo o que quer é privatizar parte da segurança social, particularmente os descontos mais significativos", disse aos jornalistas Jerónimo de Sousa, à margem de uma manifestação em defesa do Serviço Nacional de Saúde.

O líder dos comunistas reagia às declarações de hoje do ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Sares, que admitiu que o futuro da Segurança Social pode passar por um sistema misto público/privado.

Para Jerónimo de Sousa, o ministro está a avançar "com a ideia do plafonamento dos descontos para a segurança social".

"O Governo está preocupado com os descontos mais altos de muitos trabalhadores que inevitavelmente teriam que ir para o privado", adiantou o secretário-geral do PCP.

Jerónimo de Sousa sublinhou ainda que o Governo "não está a pensar numa velhice ativa", mas sim "em prolongar o tempo para adquirir o direito à reforma, sabendo que muitos portugueses perdendo o emprego e o fundo de desemprego ficam sem alternativa".

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado