Política

Passos Coelho confirma mais cortes

Passos Coelho confirma mais cortes

Pedro Passos Coelho confirmou que o governo está a preparar mais cortes e negou que se trata de "uma agenda escondida". Palavras proferidas, esta segunda-feira, na abertura das jornadas parlamentares do PSD, em Viseu. "Não podia ser mais transparente", afirmou. "Toda a gente sabe que está acordada uma meta orçamental de 2,5% do PIB para 2015".

Aproveitando a boleia das declarações do socialista Óscar Gaspar, que na semana passada não quis comprometer o PS com uma reposição de salários e pensões, o primeiro ministro desafiou o Partido Socialista a esclarecer as suas contradições.

"Se o PS reconheceu que em 2015 não será possível repor os salários e as pensões que tiveram de ser restringidos, porque é que insiste em pedir a inconstitucionalidade destas medidas que são indispensáveis para o equilíbrio das contas públicas?"

Passos Coelho, que disse desconhecer ainda o valor absoluto dos cortes, deixou um outro desafio à oposição. "Os partidos que acham que há uma agenda escondida e que não querem mais cortes, querem mais défice?"

Para o primeiro ministro só há essa duas opções e ele escolhe mais cortes para ter menos défice, razão pela qual voltou a insurgir-se contra a mutualização da dívida. "Há políticos que ainda defendem que a dívida acima de 60% devia ser de todos e para pagar a 60 anos com juros baixinhos. Alguém está à espera que uma decisão dessas possa algum dia ser tomada na Europa?", perguntou.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM