Política

Vitorino também bate rivais da Direita

Vitorino também bate rivais da Direita

Os melhores candidatos para as presidenciais são, à Esquerda e à Direita, respetivamente Guterres e Marcelo. Mas a Sondagem JN revela que também António Vitorino e Rui Rio têm argumentos para ir a jogo.

O PS tem razões para sorrir, quando se aproxima o momento de tomar decisões sobre as próximas eleições presidenciais (janeiro de 2016): tem nas suas fileiras dois potenciais candidatos capazes de bater qualquer concorrente à Direita, António Guterres e António Vitorino.

O antigo ministro do Governo de Guterres bate, embora por escassa margem, nomes tão mediáticos como Marcelo Rebelo de Sousa e Rui Rio; e com distância assinalável, os ex-primeiros-ministros Santana Lopes (diferença de 11 pontos percentuais) e Durão Barroso (por quase 20 pontos).

Quando se comparam os resultados de António Vitorino com os de António Guterres, percebe-se que o ex-comissário europeu socialista vale apenas menos oito décimas no embate com Marcelo; mas vale menos três pontos quando o adversário é Rui Rio.

E essa é outra das revelações da Sondagem JN: Marcelo é o melhor candidato da Direita, mas Rui Rio vale quase o mesmo que o comentador da TVI. É verdade que o ex-presidente da Câmara do Porto perde claramente com Guterres, mas parece ser capaz de se bater taco a taco com Vitorino. Quando se trata de testar um duelo com Sampaio da Nóvoa, a vitória de Rio seria segura (como Marcelo).

O ex-reitor da Universidade Nova de Lisboa é, de forma clara, o pior potencial candidato nas fileiras do PS. Não só é esmagado por Marcelo e Rio, como perderia claramente para Santana e até Durão."Há que notar, no entanto, que a recolha de opiniões foi efetuada quando Sampaio da Nóvoa ainda não tinha passado pelo Congresso do PS, a convite de António Costa, o que lhe teria garantido pelo menos um pouco mais de notoriedade entre os eleitores.

Da mesma forma que a sondagem deixa claro que Sampaio da Nóvoa seria nesta altura um mau candidato para a Esquerda (tem piores resultados, inclusive, do que Carvalho da Silva), percebe-se também que, na área da Direita, Santana Lopes revela fragilidades e que Durão Barroso é definitivamente um candidato perdedor. O ex-primeiro-ministro e ex-presidente da Comissão Europeia não deixou saudades.

FICHA TÉCNICA

Estudo de opinião efetuado pela Eurosondagem S.A. para o Jornal de Notícias, de 17 a 21 de novembro de 2014. Entrevistas telefónicas, realizadas por entrevista-dores selecionados e supervisionados. O universo é a população com 18 anos ou mais, residente em Portugal continental e habitando em lares com telefone da rede fixa.

A amostra foi estratificada por região (Norte - 20,3%; A.M. do Porto - 14,3%; Centro - 29,5%; A.M. de Lisboa - 26,0%; Sul - 9,9%), num total de 1033 entrevistas validadas.

Foram efetuadas 1266 tentativas de entrevistas e, destas, 233 (18,4%) não foram concretizadas

Foram validadas 1033 entrevistas. A escolha do lar foi aleatória nas listas telefónicas e o entrevistado, em cada agregado familiar, foi o elemento que fez anos há menos tempo, e desta forma aleatória resultou, em termos de sexo (feminino - 51,8%; masculino - 48,2%) e, no que concerne à faixa etária (dos 18 aos 30 anos - 16,4%; dos 31 aos 59 - 52,6%; com 60 anos ou mais - 31,0%).

O erro máximo da amostra é de 3,05%, para um grau de probabilidade de 95,0%.

Um exemplar deste estudo de opinião está depositado na Entidade Reguladora para a Comunicação Social.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM