segurança

Audição de sócio de Duarte Lima será retomada terça-feira

Audição de sócio de Duarte Lima será retomada terça-feira

Vítor Raposo, amigo e sócio de Duarte Lima, foi ouvido esta segunda-feira à tarde no Tribunal Central de Instrução Criminal de Lisboa. A audição, pelo juiz Carlos Alexandre, foi interrompida ao início da noite e será retomada terça-feira às 14.30 horas.

Vítor Raposo, também ele antigo deputado do PSD, começou a a ser ouvido cerca das 15.20 horas, pelo juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal Carlos Alexandre, depois de ter sido entregue, sob detenção, pela Polícia Judiciária.

Citado pela Agência Lusa, o advogado do empresário Vítor Raposo disse que o seu cliente não está detido. "O interrogatório prossegue amanhã (terça-feira) e o meu cliente não está sob detenção", disse Paulo Sá e Cunha.

O advogado e ex-deputado do PSD Duarte Lima está em prisão preventiva no âmbito de uma investigação judicial onde é suspeito de envolvimento em fraudes ao banco BPN de quase 50 milhões de euros. O filho, Pedro Lima, ficou em liberdade mediante o pagamento de uma caução de 500 mil euros. O outro suspeito deste caso, Vítor Raposo, tinha viajado para a Guiné na semana passada.

As autoridades suspeitam que Duarte Lima tenha usado dois testas-de-ferro para adquirir 35 parcelas de terreno na zona para onde chegou a ser anunciada a construção das novas instalações do Instituto Português de Oncologia (IPO), em Oeiras. Os negócios terão sido feitos, em 2007, pelo filho do ex-deputado, Pedro Lima, e pelo empresário e também ex-deputado do PSD Vítor Raposo, sócios maioritários do fundo imobiliário Homeland, que realizou o negócio.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM