segurança

Deputados municipais acusados de extorquir famílias de idosos

Deputados municipais acusados de extorquir famílias de idosos

Dois deputados da Assembleia Municipal de Guimarães estão acusados pelo Ministério Público de corrupção. Cobraram 188 mil euros pela entrada de vários idosos no Centro Social de Guardizela.

São 11 os arguidos envolvidos num alegado esquema que consistia em cobrar quantias entre cinco e 20 mil euros pela entrada de cada idoso no Lar de Guardizela, em Guimarães. De acordo com o Ministério Público (MP), entre 2008 e 2010, Manuel Silva e Arminda Soares, ambos enquanto presidentes da instituição, solicitaram dinheiro em contrapartida pela admissão de utentes.

Os restantes nove arguidos são ou foram membros da direção do Centro Social e tiveram conhecimento da prática, diz a acusação. Os pagamentos eram tratados como donativos e entravam na conta do Centro. Só que, segundo o MP, esta prática é proibida pelo protocolo entre o Estado e esta instituição particular de solidariedade social, pois o lar já recebe mais de quatro mil euros, mensais para esta finalidade.

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM