segurança

Iam assaltar bombas com GNR lá dentro e foram corridos a tiro

Iam assaltar bombas com GNR lá dentro e foram corridos a tiro

Escolheram mal o alvo os três encapuzados que, esta quarta-feira à tarde, tentaram assaltar o posto da Galp, na Estrada Nacional 108, em Atães (Gondomar). Deram de caras com dois militares da GNR, que por acaso estavam nas bombas em patrulhamento, e tiveram de fugir, debaixo de cinco disparos feitos por um dos guardas.

Já com um longo historial de roubos à mão armada nos últimos anos, a gasolineira esteve em vias de somar mais um, quando, pelas 15,30 horas, o trio chegou num carro, um Skoda Fabia cinzento. O passageiro que seguia no banco traseiro saiu da viatura, encapuzado, com óculos escuros e munido de uma arma, e dirigiu-se à loja/café das bombas. Os ladrões não repararam na viatura policial, estacionada no local.

Ao ver os elementos da GNR de Medas dentro do estabelecimento, o assaltante chegou a apontar a arma a um dos militares. Em reação, o outro guarda puxou da pistola e efetuou cinco disparos de intimidação, para o ar. Atrapalhados, os três indivíduos fugiram, dois deles no carro e o outro a pé. Não houve feridos nem danos materiais.

Matrícula falsa

Segundo o JN apurou, a viatura tinha uma matrícula falsa, que correspondia a um Seat Ibiza. A GNR enviou reforços na tentativa de localizar os fugitivos e o caso foi comunicado à Polícia Judiciária.

Os últimos assaltos conhecidos à gasolineira ocorreram em fevereiro e setembro do ano passado. No primeiro, dois encapuzados numa carrinha furtada ameaçaram o funcionário com revólver e roubaram 250 euros. No segundo ataque, um indivíduo abasteceu cinco litros de gasóleo e depois apontou uma pistola ao gasolineiro, sacando 150 euros.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM