segurança

Pidá e mais cinco absolvidos da morte de Aurélio Palha

Pidá e mais cinco absolvidos da morte de Aurélio Palha

Bruno "Pidá" e os outros cinco acusados da morte do empresário Aurélio Palha foram absolvidos, esta sexta-feira, no Palácio da Justiça do Porto. Tribunal não deu como provado o envolvimento do grupo no homicídio, ocorrido em 27 de Agosto de 2007, naquele que foi um dos principais casos do processo Noite Branca (violência na noite do Porto).

Além de "Pidá", que já se encontra a cumprir 24 anos de cadeia pelo homicídio do segurança Ilídio Correia, foram ilibados Mauro Santos, Tiago Nogueira ("Chibanga"), Miguel "Palavrinhas", Ângelo Ferreira ("Tiné") e Augusto Soares. Eram apontados como ocupantes das viaturas de onde partiram os disparos contra Aurélio Palha, que estava à porta da discoteca "Chic", de que era proprietário, na zona industrial do Porto, a conversar com o segurança "Berto Maluco" Este último escapou aos tiros, mas acabaria assassinado, em Dezembro do mesmo ano, num processo que já foi arquivado, sem culpados.

Nas alegações finais, a procuradora do Ministério Público tinha pedido a condenação de "Pidá" e de Mauro Santos e a absolvição dos restantes.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM