segurança

Reformado de 37 anos ajudou falsas viúvas a terem pensões

Reformado de 37 anos ajudou falsas viúvas a terem pensões

Um reformado por invalidez, de 37 anos, residente em Faia, Cabeceiras de Basto, foi ontem constituído arguido acusado de "falsificação de boletins, atas e documentos" usados para obter reformas, pensões e subsídios junto da Segurança Social.

A investigação começou há cerca de três meses. Esta quarta-feira, numa busca domiciliária, foram apreendidos vários documentos e material informático. O material era usado na falsificação e alteração de documentos posteriormente entregues na Segurança Social de Cabeceiras de Basto.

A operação, coordenada, pelo Comando Territorial de Braga da GNR, reuniu documentos relativos a dois indivíduos que pretendiam, indevidamente, receber pensões de invalidez.

"Há algum tempo que se falava que o arguido tinha grandes e bons conhecimentos na Segurança Social", disse, ao JN, um habitante de Faia. Mesmo assim, foi com surpresa que na pequena freguesia, com cerca de 600 eleitores, se recebeu a notícia da busca domiciliária e da constituição, como arguido, do homem de 37 anos.

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM