Sociedade

Maria Manuela Santos Silva vai coordenar a Rede de Bibliotecas Escolares

Maria Manuela Santos Silva vai coordenar a Rede de Bibliotecas Escolares

Maria Manuela Santos Silva será a nova coordenadora da Rede de Bibliotecas Escolares, que inclui mais de 2400 escolas, sucedendo no cargo a Teresa Calçada, de acordo com despacho publicado esta terça-feira.

Maria Manuela Pargana Santos Silva, licenciada em História, trabalha na Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) desde 1998, dois anos depois da fundação do organismo, e tem experiência como formadora na área da leitura, da literacia para a informação e na organização de bibliotecas em escolas.

A responsável sucederá a Teresa Calçada, que esteve na fundação da Rede de Bibliotecas Escolares, em 1996, e que se aposentou no final do ano passado.

Entre as competências do Gabinete Coordenador da Rede de Bibliotecas Escolares, que passa a ser dirigido por Maria Santos Silva, estão a consolidação e alargamento da rede e o acompanhamento das bibliotecas já existentes.

O programa RBE foi lançado em 1996 com o objetivo de criar bibliotecas ou serviços associados nas escolas a partir do pré-escolar, para a promoção da leitura e da literacia entre as crianças e jovens.

Segundo dados estatísticos disponibilizados pela RBE, Lisboa (400), Porto (363) e Setúbal (227) são os distritos que apresentam o maior número de bibliotecas escolares.

Na distribuição por regiões, o Norte regista a maior presença de bibliotecas escolares, com 836, seguida da região Centro, com 619.

No ensino público, a esmagadora maioria das bibliotecas - 1.896 - está instalada em escolas do ensino básico.

Em 2013, a Rede de Bibliotecas Escolares contou com um orçamento de 625.000 euros, o valor mais baixo desde a criação do projeto.

Em 1997, o orçamento era de 2,6 milhões de euros e em 2000 chegou aos 4,1 milhões de euros.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado