Sociedade

A difícil arte de escolher o soutien certo

A difícil arte de escolher o soutien certo

Um terço das portuguesas não sabe que tamanho deve usar de soutien e 99% usam o número errado.

As conclusões são de um estudo, realizado por uma empresa especializada em consultoria de lingerie, que alerta para as consequências da escolha errada. Usar o soutien certo é, afinal, uma ciência.

Má postura de costas, pressão excessiva nos ombros e peito descaído são alguns dos riscos associados ao uso de um soutien que não é do modelo e tamanho certo, de acordo com a Dama de Copas, loja especializada em "bra fitting" (aconselhamento personalizado de soutiens). Com base em mais de 52 mil consultas de "bra fitting" a quase 29 mil mulheres, a empresa chegou a algumas conclusões sobre os hábitos, as preferências e os erros das portuguesas quando chega a hora de escolher roupa íntima.

Entre as consultadas, 34% desconheciam que tamanho devem usar e a maioria pensa que soutien adequado à sua silhueta é o 34, 36 ou 38 de tamanho de costas com copas entre B e C. A verdade é que 99% estavam erradas. Afinal, os tamanhos mais frequentes nas portuguesas são o 32 E e o 34 F, garante a Dama de Copas.

É que isto de escolher os tamanhos e das copas não é coisa simples. Não só porque há grandes diferenças entre marcas, mas também porque a mesma mulher pode usar vários tamanhos em diferentes fases da vida. Até aos 20 anos, o tamanho mais habitual é o 30. Dos 30 aos 50 anos, o tamanho de costas varia entre o 30 e o 32. A partir dos 50, o 34 é o mais comum. Em todas as faixas etárias, a copa mais frequente varia entre E e F. "Isso significa que, ao longo dos anos, a mulher vai ganhando peso e o tamanho de costas vai aumentando. No entanto, a proporção entre o peito e as costas mantém-se igual", garante a Dama de Copas.

Peito "duplo" ou "achatado"

No que respeita a erros, os mais frequentes são a banda das costas marcar e subir, a copa ser pequena e criar o efeito de "peito duplo" ou, pelo contrário, deixar os seios "achatados", muito juntos, o que provoca transpiração e irritações na pele. Por vezes, o aro fica por cima do peito, o que cria desconforto. Outro problema são as alças, que não suportam de forma adequada, apertam em demasia ou podem também escorregar dos ombros, devido ao uso do tamanho errado ou pelo desgaste e perda de elasticidade do tecido. Há também as questões específicas associadas ao volume, de acordo com o estudo. Os seios mais pesados, se não estiverem devidamente suportados, tocam e pressionam o estômago. Já os mais pequenos ficam geralmente afastados devido às copas, o que não favorece a silhueta.

Superadas estas dificuldades, as portuguesas escolhem principalmente soutiens de copa mole, coloridos e não gostam muito de fazer conjuntos. Quanto a cuecas, as boxers de cintura média são as preferidas.­

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM