Sociedade

Bento XVI decreta "um ano da fé"

Bento XVI decreta "um ano da fé"

O papa Bento XVI anunciou, este domingo, que decretou "um ano da fé" a partir de 11 de outubro de 2012, que marcará o quinquagésimo aniversário do Concílio Vaticano II (1962/65).

O anúncio foi feito perante cerca de oito mil responsáveis e laicos na homilia da missa celebrada na basílica de São Pedro no âmbito do primeiro encontro promovido pela "Nova Evangelização".

"Precisamente para dar um impulso renovado à missão de toda a Igreja de conduzir o homem do deserto, onde frequentemente se encontra, para o lugar da vida, para a amizade com Cristo, que nos dá esta vida em plenitude, gostaria de anunciar que decidi decretar um ano da fé", declarou o papa.

Este ano "começará a 11 de Outubro de 2012, no quinquagésimo aniversário do Concilio Vaticano II, e terminará a 24 de Novembro de 2013, durante a solenidade do Cristo rei do universo", declarou o papa.

"Será um momento de graça e de compromisso para uma conversão sempre mais integral a Deus, para reforçar a nossa fé e anunciar com alegria aos homens dos nossos tempos", adiantou o papa.

Bento XVI anunciou que esta iniciativa será especificada numa carta apostólica.

O Concilio aberto por João XXIII marcou a abertura da Igreja ao mundo e à modernidade, com o reconhecimento da liberdade religiosa e o respeito devido às outras religiões. A liturgia e a pastoral foram profundamente renovadas com o Concilio.

Depois do Concilio, múltiplos movimentos de reformas e iniciativas agitaram a Igreja, paralelamente com a diminuição da prática religiosa e a saída de numerosos padres, e as divisões entre progressistas e conservadores acentuaram-se.

Bento XVI utilizou este domingo, pela primeira vez, uma plataforma móvel para chegar ao altar da basílica de São Pedro e "evitar assim cansar-se em demasia", segundo informou o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM