Sociedade

Cavaco "bastante preocupado" com desemprego dos enfermeiros

Cavaco "bastante preocupado" com desemprego dos enfermeiros

O Presidente da República mostrou-se "bastante preocupado" com o desemprego dos enfermeiros em Portugal, contou à Lusa o bastonário Germano Couto, que esta terça-feira foi recebido por Cavaco Silva em Belém.

"Abordámos diversas matérias, de forma especial o desemprego em enfermagem, com o qual o Presidente da República se mostrou bastante preocupado", explicou o bastonário da Ordem dos Enfermeiros, eleito no final de 2011 para o triénio 2012-2015.

Acrescentou que sobre este assunto, Cavaco Silva questionou sobre "as razões de haver desemprego na enfermagem e quais eram os destinos mais procurados pelos enfermeiros, considerando mesmo que seria uma matéria [sobre a qual] teria de haver uma preocupação dominante do governo e do ministério da saúde".

Durante aquela que foi a primeira audiência do bastonário com Cavaco Silva, foi também abordada a "questão da discriminação dos enfermeiros nas forças armadas", um tema que terá deixado o Presidente da República "bastante admirado".

"Os enfermeiros não têm um reconhecimento automático pelo facto de terem uma licenciatura para subirem ao posto de oficial. São os únicos que quando ingressam nas forças armadas se mantêm no posto de sargento e isto é um caso paradigmático que em termos europeus só acontece em Portugal", explicou o bastonário.

Germano Couto manifestou ainda a sua preocupação perante a possibilidade de a Alemanha tentar baixar o nível de qualificação de acesso ao ensino da enfermagem "para o 10.º ano de escolaridade, quando em Portugal, e na maioria dos países europeus, é preciso o 12.º ano".

"A Alemanha está a tentar reverter isso, o que seria prejudicial para Portugal, para os enfermeiros e para os cidadãos", frisou o bastonário.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM