Sociedade

"Curiosity" deverá furar o solo de Marte nos próximos dias

"Curiosity" deverá furar o solo de Marte nos próximos dias

A sonda "Curiosity", da NASA, usou o sistema de perfuração pela primeira vez e deverá furar o solo de Marte nos próximos dias, disse a gestora da missão, Jennifer Trosper.

Em entrevista telefónica à agência Lusa, a responsável disse que na quinta-feira o "rover" experimentou pela primeira vez "fazer uns toques, com um pouco de percussão, para perceber as propriedades da rocha".

Apesar de sondas anteriores terem já raspado a superfície de Marte, a "Curiosity" é a primeira com capacidade de perfurar o solo e recolher um pedaço do interior da rocha, o que deverá fornecer uma amostra livre de qualquer alteração provocada pelo clima ou pela radiação.

A equipa da agência espacial norte-americana que controla a "Curiosity" tem estado a preparar-se para a sua primeira perfuração e, depois da primeira utilização do equipamento, haverá "mais algumas atividades de caracterização" para garantir que tanto a rocha como a broca se comportam como esperado.

"Dentro de dois ou três dias vamos perfurar", disse a especialista em astronáutica, explicando que a amostra recolhida na perfuração entra para um compartimento na broca que a processa e depois a entrega aos instrumentos de análise química e orgânica.

"Com sorte conseguimos recolher seis porções para entregar aos instrumentos de análise. É aí que achamos que vamos recolher uma série de dados interessantes sobre a composição da rocha", disse a cientista.

Desde que aterrou na enorme cratera Gale, no solo de Marte, a 06 de agosto, a "Curiosity" já percorreu cerca de 700 metros e encontra-se agora numa pequena depressão chamada Yellowknife Bay.

Esta zona, disse Trosper, "foi afetada por água, tem componentes geológicos distintos" e por isso foi escolhida para a primeira perfuração.

O local escolhido para o primeiro furo - ao qual a equipa deu o nome de John Klein em homenagem a um recém-falecido engenheiro da NASA que trabalhou no projeto - é uma rocha sedimentar de grão muito fino, que apresenta veios do que parece ser sulfato de cálcio.

Estes veios, disse Trosper, indicam a presença de água no passado.

A missão da "Curiosity" é tentar determinar se a cratera de Gale terá tido alguma vez ambientes capazes de suportar vida bacteriana e perceber a composição da rocha é crítico para essa investigação, já que os depósitos na cratera terão em si o registo geoquímico das condições em que se formaram.

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado