Facebook

Não ter conta no Facebook pode ser anormal e perigoso

Não ter conta no Facebook pode ser anormal e perigoso

Há empresas norte-americanas que têm muitas reservas na hora de contratar empregados que não tenham conta no Facebook, por considerarem o facto um "comportamento" suspeito. E há psicólogos da mesma opinião.

Nos Estados Unidos da América (EUA) há empresas, segundo a revista "Forbes", que têm muitas reservas em contratar jovens empregados que não tenham conta no Facebook por considerarem isto um "comportamento suspeito".

Assim, mais complicado do que publicar informação constrangedora na rede social, é não ter conta pessoal no Facebook.

Há até algumas empresas que têm departamentos exclusivamente dedicados a verificar se os jovens candidatos a um trabalho não têm conta no Facebook, tal como admitem nas candidaturas. Para as empresas, o facto de um jovem não querer divulgar ou não ter perfil na rede social pode ser sinónimo de que "oculta" alguma coisa ou de que é uma pessoa anti-social.

Se a empresa considerar que estas hipóteses são válidas, o jovem não é contratado. Se, por outro lado, tiver Facebook e for contratado, será sucessivamente investigado pela empresa que quer saber como o jovem se comporta entre amigos e se tem a postura que a empresa pretende.

Entretanto, surgiram psicólogos que partilham a mesma opinião. Em entrevista à revista alemã "Der Taggspiegel", o psicólogo Christopher Moeller afirma que, desde que uma pessoa não se torne viciada no Facebook e que tenha contacto com os seus amigos virtuais na vida real, as redes sociais "são uma parte natural da vida atual".

Para além disto, o psicólogo acredita que não ter conta no Facebook pode ser um sintoma de uma forma de estar anormal, disfuncional e até perigosa.

A revista alemã relembra o caso de Anders Breivik, o assassino norueguês que matou 77 jovens na Noruega, ou ainda James Holmes, o assassino do Colorado que vitimou 12 pessoas na estreia do novo filme da saga Batman, uma vez que ambos têm problemas de relacionamento social e não tinham conta no Facebook.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado