privatização

Administração da RTP convida trabalhadores a participar na reestruturação da empresa

Administração da RTP convida trabalhadores a participar na reestruturação da empresa

O conselho de administração da RTP disse, quinta-feira à noite, que vai convidar "todos os trabalhadores" a participar na reestruturação da empresa, processo de "modernização e transformação" anunciado pelo ministro Miguel Relvas.

"Iremos convidar todos os trabalhadores a participar ativamente neste processo, que deverá culminar numa RTP mais forte e com mais valor para todos os cidadãos portugueses", aponta o texto da administração da empresa endereçado aos trabalhadores hoje à noite e ao qual a agência Lusa teve acesso.

O ministro da tutela, Miguel Relvas, confirmou hoje o adiamento da privatização da RTP, ao mesmo tempo que afirmou que a reestruturação da empresa, um processo que será "muito exigente e doloroso", vai custar 42 milhões de euros.

"Esta decisão aponta, felizmente, para um processo de modernização e transformação da empresa operadora de serviço público de audiovisual, que somos todos nós", diz a administração da RTP.

Para o órgão liderado por Alberto da Ponte, está iniciado um processo que, "de acordo com as linhas estratégicas já anunciadas, deverá levar a RTP à concretização da sua ambiciosa visão que é a de ser a organização de serviço público mais querida de todos os portugueses, onde quer que estejam no mundo".

"Esta enriquecedora visão deverá ser acompanhada de um processo de busca de eficiência de custos que, naturalmente, será perseguido por esta administração em conjunto com todos os trabalhadores, nomeadamente com os seus representantes legais", aponta também a administração da empresa de comunicação social.

O ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares escusou-se hoje, em entrevista ao Telejornal da RTP1, a confirmar um eventual despedimento de cerca de 600 trabalhadores, número avançado pelo Diário Económico.

"Não posso confirmar isso", disse Relvas na entrevista ao Telejornal, acrescentando que a administração da RTP está a estudar um plano de reestruturação que deve estar pronto nos próximos dias.

O Sindicato dos Jornalistas já reagiu entretanto e disse que o processo de reestruturação da RTP hoje revelado pelo ministro Miguel Relvas está "ferido de clara ilegalidade", porque as organizações que representam os trabalhadores não foram ouvidas.

"A crer" nas palavras do ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, o processo de reestruturação da empresa será apresentado em breve, contestando o SJ o mesmo pois as organizações representativas dos trabalhadores, "que devem ser ouvidas ainda numa fase muito precoce", não participaram no processo.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM