Sociedade

Novo jornal para concelhos de Leiria e Coimbra nas bancas na sexta-feira

Novo jornal para concelhos de Leiria e Coimbra nas bancas na sexta-feira

O grupo Media Centro, que possui vários jornais e rádios nos distritos de Coimbra, Aveiro e Viseu, lança na sexta-feira o quinzenário "Terras de Sicó", que abrangerá seis concelhos da região.

"Esta é uma zona com uma identidade cultural muito própria", disse o diretor da publicação, Lino Vinhal, à agência Lusa.

Com o início da publicação do novo título da imprensa regional, o grupo liderado por Vinhal vai "contratar cinco pessoas", entre jornalistas e profissionais da área comercial.

"Serão pessoas só daquela zona", adiantou o empresário, que pretendo ter "o novo quadro de pessoal completo" em janeiro, no momento em que o jornal deverá passar a semanário.

O novo periódico terá como diretor executivo o jornalista Luís Carlos Melo, que trabalha há cerca de 20 anos na Rádio Regional do Centro (RRC), que integra o grupo Media Centro e emite a partir de Condeixa-a-Nova.

"Queremos alargar a cobertura que fazemos" e contribuir para "um melhor aproveitamento das sinergias" do território constituído pelos municípios de Condeixa-a-Nova, Penela, Soure, Ansião, Alvaiázere e Pombal, nos distritos de Coimbra e Leiria, que "nunca teve um jornal", disse.

Trata-se de um território "pejado de história, cultura, património e natureza ímpares, séculos de tradições, com um futuro imenso pela frente", segundo uma nota do grupo de comunicação fundado por Lino Vinhal.

"Um espaço humano e geográfico com uma identidade muito própria, que reconhecemos e que com este projeto queremos ajudar a dinamizar", adianta.

O Terras de Sicó "nasce ancorado em mais de duas décadas de serviço informativo à região", através da RRC, editora do novo título.

O jornal promete contribuir "para alavancar um território de enormes potencialidades, onde naturalmente a crise económica, que varreu o país, também deixou marcas", acrescenta a nota.

"Fazer informação, debater ideias, acompanhar os órgãos legítimos de cada concelho na defesa dos respetivos interesses, sugerir, promover e defender causas é a nossa razão de ser. Não contem connosco para monta-cargas de outros interesses que não sejam os da região", escreve Lino Vinhal no editorial do primeiro número.

O quinzenário Terras de Sicó terá 20 a 30 páginas e será vendido nas bancas a 80 cêntimos, enquanto a assinatura anual custará nove euros nesta fase.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM