Sociedade

Ansiolíticos a mais travam-se com corte de comparticipação

Ansiolíticos a mais travam-se com corte de comparticipação

Responsável da DGS defende que a comparticipação das benzodiazepinas, que podem criar dependência, deveria baixar em Portugal, onde o consumo de psicofármacos disparou em 12 anos.

Para Álvaro de Carvalho, coordenador do Plano Nacional para a Saúde Mental, o uso excessivo das benzodiazepinas "traduz uma prática clínica discutível, levanta suspeitas de que são dispensadas na farmácia sem receita médica" e retratam utilizações incorretas em que o doente não está isento de responsabilidade. O especialista da Direção-Geral da Saúde defende, entre outras medidas, uma redução da comparticipação das benzodiazepinas para baixar os consumos. Este tipo de alterações, como mostra um estudo do Infarmed (Autoridade Nacional do Medicamento), já teve resultados nos antidepressores.

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM