O Jogo ao Vivo

Dieta

Nutricionistas sem formação põem em risco saúde de clientes

Nutricionistas sem formação põem em risco saúde de clientes

A única candidata a bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, denunciou, esta quinta-feira, que há clínicas com funcionários sem qualificações que se fazem passar por nutricionistas e dietistas, pondo em risco a saúde dos utentes.

"Neste momento, há indivíduos no mercado de trabalho que não têm habilitações profissionais para o desempenho da profissão de nutricionista. Esta é evidentemente uma preocupação séria porque estamos a falar de saúde e de profissionais que estão a atender sem qualificações e que podem perigar em muito a saúde de quem recorre a esses serviços", alertou Alexandra Bento.

A área estética é a mais preocupante: "Nos serviços públicos - hospitais e centros de saúde - não há problema porque há legislação e está bem balizado quem é nutricionista e quem é dietista. A grande preocupação é no mercado liberal, em concreto nos consultórios e em especial na área estética", explicou a ex-presidente da Associação Portuguesa de Nutricionistas.

Desde a criação da Ordem, no início do ano passado, os profissionais estão obrigados a inscreverem-se no registo nacional para poderem exercer. Alexandra Bento garante que, "neste momento, quem está inscrito como nutricionista é nutricionista e quem está inscrito como dietista é dietista. Quem não está, certamente que não o será".

Qualquer pessoa "pode ir ao site da Ordem e verificar se o indivíduo é ou não nutricionista", recordou a candidata, lembrando que a Ordem regula o acesso e exercício de nutricionistas e dietistas.

Alexandra Bento admitiu que entre os profissionais inscritos também poderão existir falhas, que serão atentamente acompanhadas pela Ordem: "Não basta ser nutricionista e estar inscrito na ordem para ter capacidades para exercer bem a profissão. É preciso exercer com os mais elevados padrões de qualidade, nunca esquecendo o cumprimento de uma boa conduta profissional e das regras de ética e deontologia. Quem não o cumprir, obviamente tem de ser sancionado", defendeu.

A necessidade de criação de uma Ordem que regulasse o acesso ao exercício da profissão surgiu com a proliferação e multiplicidade de licenciaturas na área da nutrição e a acentuada indefinição que vinha marcando o exercício da atividade.

A ex-presidente da Associação Portuguesa de Nutricionistas acredita que a Ordem serve precisamente para, "por um lado, conseguir garantir a qualidade dos serviços prestados pelos nutricionistas, por outro, fortalecer a profissão".

As eleições para os cargos de Bastonário e Vice-Bastonário da Ordem estão marcadas para 14 de abril, havendo apenas uma lista candidata, liderada por Alexandra Bento, até agora presidente da Comissão Instaladora da Ordem.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado