Opinião

Inês Cardoso

A pedofilia e o povo de Deus

As palavras são duras, sofridas e inéditas na forma. E, ainda assim, sobra da reação do Papa Francisco ao escândalo na Pensilvânia (mais um, de contornos indescritivelmente hediondos) a sensação de que, espremidas, as palavras sabem a pouco. Com sucessivos casos a virem a público há anos e anos, Jorge Bergoglio chegou ao Vaticano tendo a pedofilia como um dos principais desafios. Até agora, falhou em medidas eficazes para travar e punir os crimes.

Miguel Guedes

Rescisões com justa causa

"Wake up", gritavam a pulmões de oxigénio os Arcade Fire no seu disco de antecâmara hiperbárica, "Funeral". Eram metros a fundo. A partir desse momento, milhares como eu a respirar em golpadas de ar sôfrego, juvenil mas sem borbulhas, a certeza de que até aguentávamos perder muito se pudéssemos lutar para ganhar de volta tudo a que temos direito. Impossíveis, nenhuns. E nenhuma bíblia néon nos retirou da chama. Éramos do grupo daqueles que tinham visto e não só ouvido falar. Deambulámos pelos subúrbios. Éramos do bando do concerto de 2005 em Paredes de Coura. Não era um simples apontamento de vida. Fomos a versão em grupo de Jon Landau a assegurar que tínhamos visto o futuro do "rock and roll", um futuro sem patrão, desta vez. E jurávamos a pés juntos que seria assim para sempre. Tínhamos boas razões para acreditar. "Something filled up/ My heart with nothing". À sombra de um concerto irrepreensível e com corações a explodir junto às grades, foi sob o signo de uma desinteressante bola de espelhos, anónima e funcional, que assinei - 13 anos depois - a minha rescisão com justa causa com os Arcade Fire. A redenção chegou, pouco antes, numa monstruosa sessão espírita dos Big Thief. Adrianne Lenker, a espetar facas no coração, respiração subtil e com a rudeza de um abre-latas. O poder sibilante das sílabas e a descarga emocional. Vemo-nos daqui a 13 anos?

A sua Opinião

O novo partido de Santana Lopes vai tirar espaço ao PSD e ao CDS?

Evasões

Evasões 360º

Uma «fazenda» para dormir, comer e mergulhar no Algarve

O nome (Fazenda das Palmeiras, em bom português) é inusitado; os donos são belgas e afirmam que esta propriedade localizada na colina Cerro do Botelho, a poucos minutos de São Brás de Alportel, não é um turismo rural, mas sim um… bed & breakfast. Será este um alojamento destinado em exclusivo a forasteiros? De forma alguma. Por mais paradoxal que possa parecer este é um destino de eleição, uma espécie de segredo mal guardado para quem procura um Algarve autêntico, mais tradicional. É claro que tem um toque e design contemporâneos - aquelas camas e espreguiçadeiras a fazer lembrar as […]

Comer

Cerveja e croquete é a nova dupla de verão no Chiado

Depois do cone de sardinha dos Santos Populares, chega o croquete de estufado de rabo de boi e uma cerveja artesanal premium lager Extraordinária. É com esta dupla que a Oficina do Duque acena aos clientes nacionais e estrangeiros, até ao final de agosto, para celebrar o verão na sua esplanada montada na Calçada do Duque, no Chiado. O croquete é feito com estufado de rabo de boi cozinhado em fogo lento e acompanhado de cogumelos e por cima pode levar um molho de ketchup de gengibre e citronela (extrato de uma planta também conhecida como erva-príncipe). A criação foi […]

Beber

Real Companhia Velha prestes a abrir novo museu-enoteca

Percorrer os dois séculos de história da Real Companhia Velha é também recapitular a história dos vinhos do porto e do Douro. A empresa, fundada em 1756, foi oficializada com alvará régio de D. José I, e este é um dos documentos históricos que podem ser vistos no 17.56 - Museu & Enoteca, o novo centro de visitas da casa produtora de vinhos, no cais de Gaia. «Pretende-se materializar a missão da empresa, tendo como foco a primeira demarcação», afirma Pedro Silva Reis, presidente da Real Companhia Velha. É a data da demarcação da primeira região vinícola do país que […]

Comer

Lisboa tem uma esplanada anti-calor em frente ao Tejo

Cocktails em jarro e um sistema de aspersores: é com esta dupla que o Cais da Pedra responde às altas temperaturas do mês de agosto em Lisboa, assegurando conforto aos clientes que se sentam na esplanada em frente ao Tejo. Os aspersores, discretos e praticamente silenciosos, libertam gotículas de água periodicamente sobre a esplanada e ajudam a refrescar o ar, enquanto à mesa chega um jarro de Black Forest Mule (individual, 8euro; jarro, 23,90euro), um dos quatro cocktails disponíveis a jarro na carta do Cais da Pedra. Esse leva morangos e amoras pretas, vodka, canela, sumo de arando e ginger […]

Ar livre

9 praias urbanas no norte obrigatórias neste verão

São de fácil acesso e têm todas as comodidades para quem gosta de estar sobre a areia sem sair do conforto que as cidades têm para oferecer. As praias do Porto, de Matosinhos e de Gaia são muitas e estão bem equipadas para aproveitar os fins de semana de verão em família, para praticar desporto ou visitar património que conta histórias da nossa costa. Conheça nove sugestões a norte percorrendo a fotogaleria acima!   Leia também: Estas praias têm água de coco do Brasil, Tailândia e Costa Rica Praias e piscinas de água doce para ir a norte Praias de […]