2018

Escolha os factos e as personalidades do ano

Opinião

Pedro Ivo Carvalho

O Estado a que chegamos

O que mais nos deve assustar na sucessão de falhas operacionais no socorro ao fatídico acidente com um helicóptero do INEM não é a aparente leviandade com que as várias entidades desrespeitaram o protocolo e tropeçaram nas pernas umas das outras, mas a constatação de que não nos livramos deste filme de terror. O Estado continua a falhar na sua missão primordial. Em manter os portugueses seguros e em garantir um auxílio eficaz quando eles necessitam. Falhou em Pedrógão, falhou em Tancos, falhou em Borba, falhou em Valongo. Não foram décadas de incidentes. Isto aconteceu apenas no último ano e meio. São circunstâncias especiais a mais em tão pouco tempo. Obriga a reflexão.

Francisco Seixas da Costa

Para onde vai a direita?

A direita portuguesa vive um momento complexo. O PSD de Rui Rio afunda-se nas sondagens e o CDS de Assunção Cristas não aproveita esses humores. A seu crédito só concorrem alguns "tiros no pé" que o governo vai dando e, claro, a onda grevista em época pré-eleitoral, que induz no imaginário público a ideia de que se vive uma imparável instabilidade social. Conta também com o tropismo tremendista de certa comunicação social, que dá prioridade absoluta ao que "corre mal". E, em política, como dizia o outro, o que parece é.

Emídio Gomes

O cartão dos amarelos

É longa a história da França a liderar movimentos caracterizados por grande convulsão política e social. Recuando à revolução francesa de 1789, a ignição teve origem nos mais de 98% de pobres que trabalhavam para sustentar a corte e o núcleo de pessoas ligadas a cargos na igreja e na nobreza, que consumiam riqueza e estavam isentos de impostos. Sendo também históricas as lutas operárias do final do século XIX, a sua radicalidade e o aparecimento dos movimentos anarquistas associados. Da história recente retemos o movimento de maio de 1968, que começando no protesto dos estudantes de uma universidade contra a divisão dos dormitórios, evoluiu rapidamente para a exigência da renúncia do presidente Charles de Gaulle, considerado como um conservador. Tudo suportado num conjunto de manifestações que rapidamente transformaram Paris num teatro de guerra, a que se seguiu uma greve em que mais de 10 milhões de trabalhadores cruzaram os braços exigindo melhores condições de trabalho, e que só terminou com a convocação de eleições gerais.

A sua Opinião

A sucessão de greves em vários setores da Administração Pública é justificada?

Evasões

Notícias

Lisboa e Porto entre os 15 destinos mais populares no Natal

Do Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, a Londres, centro da Europa, há 15 destinos que este ano estão entre os mais populares para passar as férias de Natal, revelou o Business Insider esta terça-feira, 18, e dois deles são as principais cidades portuguesas, Lisboa e Porto. A Invicta surge em 12º lugar na lista, ilustrada com uma fotografia da Avenida dos Aliados, mas a legenda remete para a Alfândega do Porto, que por estes dias «acolhe um espaço coberto dedicado ao Natal, com pista de gelo, diversões, jogos VR e uma cafetaria que serve chocolate quente e biscoitos». Já sobre […]

Evasões 360º

Dormir numa casa com história e petiscar na Covilhã

… Dormir aqui Não é um hotel, um hostel, nem um bed & breakfast. O que é então este alojamento localizado na Covilhã, no topo da cidade, já a caminho da Serra da Estrela? Uma guesthouse boutique, garantem os responsáveis. «Dizemos que se trata de uma guesthouse boutique porque é um espaço onde queremos que as pessoas se sintam à vontade. Recebemos de forma intimista, os quartos (cinco, no total), têm casa de banho privativa e a decoração e os serviços são cuidados». Palavras do proprietário, Rui Jorge, empresário ligado à construção e design de interiores. O filho, Filipe, é […]

Fim de semana

18 programas para a passagem de ano de norte a sul

Reunir família e amigos à volta da mesa, no conforto de casa, é sempre uma boa ideia para passar o ano, mas também há quem não dispense programas mais formais, como os organizados pelos hotéis. De festas e jantares temáticos a varandas debruçadas sobre o sobre o fogo-de-artifício, eis algumas das propostas de que vale a pena tomar nota este ano, de norte a sul*. Veja tudo percorrendo a fotogaleria acima. * preços de base, segundo informação prestada pelos locais; por pessoa, salvo indicação em contrário     Leia também: 10 restaurantes para jantares de Natal no Norte 8 restaurantes […]

Comer

Onde encontrar comida do Médio Oriente em Lisboa?

Grão-de-bico sempre casou bem com guisados e sopas portuguesas, além de fazer um par perfeito com o bacalhau. Mas nunca o moemos, juntámos pasta de sésamo, especiarias, limão e azeite. O húmus não nos pertence, mas nos últimos dois anos tomou conta das cartas de restaurantes, em Portugal e mundo fora. Seja como entrada ou parte do brunch, esta versátil pasta de grão tornou-se, subitamente, palavra internacional. «É o efeito de uma crescente preocupação com a cozinha saudável e o movimento vegetariano», diz Tarek Mabsout, nascido em Beirute, mas criado em Lisboa. É dono do Atalho Real e, recentemente, resolveu […]

Comer

Crítica de Fernando Melo: Restaurante Faz Frio, Lisboa

Quis o destino que o jovem marinheiro dos sabores e raízes portugueses amarasse nos altos do Príncipe Real, após muitas marés e ventos de aprendizagem. Mateus Freire é um pensador livre e rege-se unicamente pela sua sensibilidade culinária, juntando paixão e conhecimento na síntese de todos os seus pratos. Oficia no Faz Frio, um dos locais mais conspirativos de Lisboa, parte dos chamados restaurantes da marinha, outrora altas patentes dessa arma conspiravam à mesa, nos recantos sabiamente criados por divisórias que de resto ainda hoje ali encontramos. Prato de excelência e referencial dessa comunidade anfíbia era o bacalhau à Brás, […]