centro

INEM acusa Jaime Soares

INEM acusa Jaime Soares

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) acusou o comandante dos Bombeiros de Poiares, Jaime Soares (e também presidente da Câmara), de ter impedido o acesso de uma equipa de emergência às vítimas de um acidente, sábado, no concelho.

Segundo um relatório ontem divulgado pelo INEM, Jaime Soares impediu a equipa "de aceder ao local, assim como conhecer o número real de vítimas". O acidente de viação, registado na madrugada de sábado na estrada da Beira, Vila Nova de Poiares, causou um morto e cinco feridos.

O relatório, a que a agência Lusa teve acesso, foi elaborado por uma médica dos Hospitais da Universidade de Coimbra responsável pela viatura de emergência activada para o acidente. "À chegada ao local , o senhor comandante dos Bombeiros de Poiares, fazendo "gestos inadequados", informou a equipa médica "que já não havia vítimas no local" pois ele mesmo teria coordenado a sua evacuação. Segundo o relatório, de regresso a Coimbra, a viatura do INEM viria a interceptar, sucessivamente, duas ambulâncias: uma que transportava dois feridos ligeiros e que prosseguiu viagem "após as avaliações" da equipa médica, outra com dois feridos graves, "sem qualquer tipo de imobilização nem estabilização".

Em declarações à Imprensa, Jaime Soares exigiu a demissão dos responsáveis distritais e nacionais do INEM, criticando a alegada demora e a actuação da equipa da emergência médica no acidente e acusou o INEM de "falta de sentido ético e de espírito de parceria". Durante a tarde de ontem, a Lusa tentou, sem sucesso contactar Soares.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG