centro

Críticas ao Portinho da Gala

Críticas ao Portinho da Gala

As obras do porto de pesca artesanal da Gala, Figueira da Foz, entraram na fase de conclusão. O Cais do Núcleo Piscatório da Cova-Gala, também conhecido como Portinho da Gala, é um investimento de dois milhões de euros que vai permitir melhores condições de trabalho, segurança e operacionalidade a 300 pescadores e a 80 embarcações.

A construção do Portinho contemplou obras marítimas, como dragagens, retenções marginais para delimitar o terrapleno, uma rampa varadouro, um cais de descarga para trasfega de pescado e passadiços flutuantes.

Apesar das melhorias, começam a surgir críticas, especialmente, à pavimentação do terrapleno, que tem agora uma área de 15000 m2. "O cais tem muita terra e pouca água" disse Carlos Simão, presidente da Junta de São Pedro.

O autarca, eleito pelo PS, salienta que quando foi projectado o cais de pesca, "não foi tido em conta a duplicação da ponte dos Arcos", obra que deverá iniciar-se em 2005. "Tentamos (Junta e Câmara) que o cais fosse construído 50 metros a sul, mas por motivos técnicos isso não foi possível". Simão está também preocupado com "a requalificação e ordenamento da zona ribeirinha que se apresenta degradada". Paulo Dâmaso