cultura

Inspecção-Geral de Actividades Culturais distinguida

Inspecção-Geral de Actividades Culturais distinguida

A Inspecção-Geral das Actividades Culturais (IGAC) foi distinguida pela Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI) devido à sua actividade no combate à pirataria de DVD, CD e VHS, divulgou ontem o organismo português.

A distinção foi entregue em Dublin, no decorrer do Congresso Mundial daquela Federação, adianta um comunicado da IGAC.

Fonte da IGAC adiantou à agência Lusa que, entre Junho e Julho, as equipas deste organismo do Ministério da Cultura, em colaboração com a PSP e as brigadas da GNR, apreenderam cerca de 6.000 cópias piratas com obras musicais e videográficas nos distritos de Lisboa, Porto, Braga, Setúbal e Santarém.

A mesma fonte adiantou que, além das cópias contrafeitas, "na sua maioria em suporte digital", foram igualmente apreendidos 22 leitores de MP3 e um processador (CPU-Central Process Unity).

Em declarações à Lusa ,Maria Paula Andrade, inspectora-geral das Actividades Culturais, considerou o galardão "uma honra e um estímulo".

"A pirataria é uma forma de economia paralela que prejudica em primeira linha o próprio Estado", disse Maria Paula Andrade, sublinhando que, tal actividade "lesa também os autores, executantes, indústria, comércio e a própria inovação nacional".

Esta foi a primeira vez que uma entidade pública foi distinguida pela IFPI que congrega 1450 associações profissionais de 48 países.

ver mais vídeos