pais

Flávia Criativa de volta 13 anos depois

Flávia Criativa de volta 13 anos depois

A Escola Profissional de Chaves, a Câmara Municipal local e a Associação Portuguesa da Criatividade vão recuperar um evento dedicado à criatividade inventiva que já não se realizava há 13 anos. Trata-se das Jornadas Flávia Criativa - Salão de Inventores Júlio dos Santos Pereira, que, a partir de agora, passarão a realizar-se de dois em dois anos. A edição deste ano, a decorrer de 28 de Maio a 5 de Junho, terá um carácter ibérico, contando com expositores e conferencistas galegos.

O programa da iniciativa ainda está a ser desenvolvido, mas já é certo que, a par de um salão dedicado à apresentação de inventos portugueses e espanhóis, haverá um ciclo de conferências sobre a temática da criatividade.

O perfil do inventor, por um lado, e as questões relacionadas com a propriedade industrial, as chamadas patentes, por outro, serão os grandes temas em destaque.

A apresentação das Jornadas Flávia Criativa aconteceu, anteontem, precisamente no dia de aniversário do seu patrono, o já falecido Júlio dos Santos Pereira, mais conhecido por Júlio das Malhadeiras.

Natural de uma aldeia de Valpaços, Júlio dos Santos Pereira passou a maior parte da sua vida na cidade de Chaves e celebrizou-se no mundo das invenções com protótipos na área da agricultura. Foi, aliás, com os ajustes que fez numa debulhadora de centeio (vulgo malhadeira) que, em 1952, no Salão Internacional de Inventos, na Feira Internacional de Lisboa, conseguiu arrecadar uma medalha de prata. Mais tarde, com uma "superluva"- para proteger as mãos do apanhador de café -, no Salão Mundial de Invenção de Bruxelas, volta a arrecadar uma nova medalha de prata.

No total, Júlio dos Santos Pereira conseguiu registar sete patentes, sendo que algumas das suas "engenhocas" também vão estar em exposição nas próximas Jornadas Flávia Criativa.

Imobusiness