O Jogo ao Vivo

cultura

Restaurante de aldeia rende prémio internacional a Brufe

Restaurante de aldeia rende prémio internacional a Brufe

Eencaixado - literalmente, com o telhado a integrar o terreno - nos socalcos da aldeia de Brufe, em Terras de Bouro, perto da barragem de Vilarinho das Furnas, o restaurante "O Abocanhado" quase passa despercebido, pela harmonização entre a paisagem e a construção humana. O feito, datado de 2003 e da autoria da dupla de arquitectos portugueses António Portugal e Manuel Maria Reis, valeu-lhes esta semana a medalha de prata, na terceira edição da Bienal Miami Beach 2005 - Architecture, Landscape Architecture, Interior Design, nos Estados Unidos, que decorreu entre os dias 4 e 22 de Novembro, naquela cidade norte-americana.

Nas palavras de António Portugal, a unicidade do restaurante "O Abocanhado" reside no facto de este "encaixar de uma forma muito especial no terreno, continuando nos socalcos". O arquitecto sustenta que o recurso a materiais que existem em abundância na região - como o granito, a pedra, ou a madeira - para a construção da obra acaba por fazer nascer uma relação ímpar entre "a sofisticação e a simplicidade". E remata "O restaurante tira muito partido da paisagem natural e vice-versa".

António Portugal e Manuel Maria Reis têm vindo a desenvolver trabalhos arquitectónicos conjuntos desde 1991.

Também Henrique Marques, proprietário d' "O Abocanhado", defende que desde o início da sua concepção, o restaurante previa uma componente de integração paisagística. O responsável do estabelecimento acredita que a própria aldeia de Brufe, classificada em termos do Plano Director Municipal (PDM) como uma aldeia com interesse turístico, ganhou outra visibilidade com o projecto.

A Bienal Miami Beach 2005 - Architecture, Landscape Architecture, Interior Design é um evento organizado pelo Instituto Americano de Arquitectos (AIA), pela Sociedade Americana de Arquitectos Paisagistas e pela Federação Pan-Americana de Associações de Arquitectos (PAFAA), e congrega arquitectos e designers de todo o Mundo.

A par dos prémios, são também realizadas conferências, workshop, exposições, concursos, workshops e seminários, que contam com o apoio de várias organizações ligadas à arquitectura e ao design.

Além dos nomes portugueses, foram distinguidos, entre outros, Cristián Undurraga (Chile), Richard Meier (EUA), Skidmore, Owings & Merill (EUA), Antonio Follina (Itália) e Hiroyuki Futai (Japão).

Licenciaram-se na Faculdade de Arquitectura do Porto e desde 1991 mantêm entre si uma parceria cujo trabalho constitui, para os especialistas, o melhor exemplo daquilo a que se chama "escassez crítica". A expressão designa a capacidade de dar respostas imaginativas, em termos de projectos de arquitectura e design, com orçamentos, materiais e técnicas limitadas.

Tidos internacionalmente como dois dos nomes mais influentes da nova geração de arquitectos portugueses, António Portugal e Manuel Maria Reis foram responsáveis pela remodelação cuidada da Casa da Cerca, em Almada. O edifício histórico foi transformado em Centro de Arte Contemporânea, recebendo, desde 1993, inúmeras exposições. É também da sua autoria o projecto da última remodelação (1993-97) do Antigo Paço Episcopal, em Bragança, edifício datado do século XVII e que desde o início do século XVIII tem vindo a sofrer alterações. Entre os projectos mais recentes dos arquitectos distinguidos pela Bienal Miami Beach 2005, encontram-se o Private Banking do Banco Espírito Santo, no Porto (em fase final), assim como o desenho das novas instalações da Reitoria da Universidade do Porto e ampliação do Departamento de Engenharia Electrotécnica da Faculdade de Ciências do Trabalho da Universidade Nova de Lisboa.

ver mais vídeos