ultimas

Lisboa reforça apoio aos sem-abrigo

Lisboa reforça apoio aos sem-abrigo

A Câmara de Lisboa vai disponibilizar a partir desta noite mais 144 camas nos centros de acolhimento para os sem-abrigo e uma tenda com refeições quentes, que estarão disponíveis durante a vaga de frio esperada para esta semana.

      Em conferência de imprensa, a vereadora da Acção Social da autarquia, Helena Lopes da Costa, anunciou hoje que os centros de acolhimento municipais vão reforçar a oferta destinada a acolher a população sem-abrigo da cidade, estimada em cerca de 900 pessoas.

      "Vamos ter disponíveis mais 144 camas", afirmou a vereadora, explicando que as camas serão instaladas nos centros de abrigo do Arco Carvalhão (cem camas), Xabregas (14) e Beato (30).

      Actualmente, os quatro centros de acolhimento da autarquia (Arco Carvalhão, Xabregas, Beato e Graça) oferecem 558 camas.

      O centro de abrigo do Beato vai também passar a oferecer refeições em permanência a partir da noite de hoje.

      Helena Lopes da Costa anunciou ainda que a partir de terça- feira vai ser instalada uma tenda no Palácio da Folgosa, na Rua da Palma, número 169, onde serão servidas refeições quentes, como sopa, leite, bolachas e bebidas "destinadas aos sem-abrigo e à população mais idosa e mais carenciada".

      A tenda, que irá funcionar entre as 13:00 e as 21:00, terá capacidade para oferecer entre 200 a 300 refeições por dia, mas a responsável pela Acção Social afirmou que, caso se justifique, "haverá capacidade para aumentar".

      Segundo Helena Lopes da Costa, as próprias instalações do Palácio da Folgosa estão também a ser adaptadas para acolher pessoas, se for necessário.

      Neste local estarão técnicos para "acompanhar e tentar encaminhar as pessoas" para outras infra-estruturas, como os centros de abrigo ou hospitais.

      "Há muitos sem-abrigo que oferecem resistência a ir para os centros de acolhimento. Nesses casos, tentaremos dar-lhes uma refeição e um agasalho", adiantou a vereadora, garantindo que "todos os que quiserem ser acolhidos não ficarão na rua".

      A autarquia apelou à doação de agasalhos, como camisolas, casacos, meias, cobertores, sacos-cama ou edredãos, e de comida, nomeadamente leite, sumos, água, bolachas e conservas, que poderá ser entregue no Palácio da Folgosa.

      Durante a vaga de frio, serão reforçadas as equipas que percorrem diariamente as ruas lisboetas para apoiar os sem-abrigo, estimando-se que a partir de hoje cerca de 80 pessoas, incluindo 50 técnicos e voluntários, vão ao encontro da população mais carenciada.

      Helena Lopes da Costa adiantou que estas medidas vão manter-se "enquanto se justificar".

      Esta acção decorre em colaboração com as instituições que são parceiras da autarquia no Plano Municipal de Prevenção e Inclusão de Toxicodependentes e Sem-Abrigo, como os Médicos do Mundo, Serviço Jesuíta aos Refugiados, Movimento ao Serviço da Vida, Associação Futuro Autónomo, Novos Rostos Novos Desafios, Legião da Boa Vontade, Exército da Salvação e Comunidade Vida e Paz.