sociedade

Maioria da população protegida do tétano

Maioria da população protegida do tétano

A maioria da população portuguesa está vacinada contra o tétano mas a imunização em relação ao agente de um dos tipos de meningite ficou "aquém do esperado", segundo o inquérito que avaliou o Programa Nacional de Vacinação.

Graça Freitas, da Direcção-Geral da Saúde (DGS) e um dos elementos que coordenou o 2º Inquérito Serológico Nacional, adiantou, em declarações à Lusa, que o grau de imunização abaixo do esperado em relação ao agente "Haemophilus influenzae" tipo b (Hib) se deve ao facto de o inquérito não ter abrangido todas as pessoas vacinadas.

Isso porque, explicou, a vacina contra o Hib (agente associado a um dos tipos de meningite existentes) entrou no Plano Nacional de Vacinação (PNV) em 2000 e só pode ser administrada em crianças até aos cinco anos. Dado que o Inquérito decorreu entre 2000 e 2001, Graça Freitas aventa como hipótese mais provável que muitas das crianças vacinadas não tenham sido abrangidas.

A responsável da DGS realçou que a intenção das autoridades de saúde é deixar passar mais alguns anos e, eventualmente em 2010, efectuar uma análise serológica a crianças, para avaliar os resultados da vacinação contra o Hib.

O 2.º Inquérito Serológico Nacional abrangeu três mil pessoas saudáveis, seleccionadas aleatoriamente. E, de acordo com a responsável, demonstrou que o PNV tem tido "resultados extremamente positivos", nomeadamente no que toca à imunização contra o tétano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG