O Jogo ao Vivo

nacional

Cavaco pede generosidade a bem sucedidos

Cavaco pede generosidade a bem sucedidos

O presidente da República apelou, ontem, à generosidade dos que são bem sucedidos nos negócios para que partilhem o seu sucesso e ajudem a melhorar a sociedade. "Se, por um lado, os empresários têm todo o direito de exigir uma envolvente favorável ao desenvolvimento da sua actividade (...), também é verdade que aqueles que são bem sucedidos devem ter a generosidade de contribuir para melhorar a sociedade em que se inserem, retribuindo-lhe, de algum modo, uma parte do seu quinhão de sucesso".

Antes do jantar comemorativo da criação da Associação EIS - Empresários para a Inclusão -, no Palácio da Ajuda, ontem à noite, Cavaco Silva evocou a teoria do "capitalismo de inclusão". Uma ideia que é defendida pelos "gurus da gestão empresarial" e pela qual "a filantropia tende a ser encarada mais como vantagem competitiva do que como mera obrigação".

O chefe de Estado - associado de honra da EIS - agradeceu a pronta resposta dos associados, que pagarão anualmente 25 mil euros para financiar projectos de incentivo ao percurso escolar e ao empreendedorismo.

Cavaco desejou que este tipo de gestos ajude a que "a ambição e a vontade de vencer pelo trabalho substituam o sentimento de inveja" que é atribuído ao povo português, e que mais empresários o façam. A ouvi-lo estavam a actual e ex-ministros da Educação - Marçal Grilo, Roberto Caneiro, David Justino -, o presidente da EIS, João Rendeiro, e Pina Moura, Luís Portela, Jardim Gonçalves, Stephano Saviotti, Rui Nabeiro e Silva Lopes, entre outros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG