norte

Estátua gigante "oficaliza" S. João como padroeiro

Estátua gigante "oficaliza" S. João como padroeiro

Codessos, uma das mais pequenas freguesias de Paços de Ferreira, inaugurou, ontem, uma estátua de S. João com cerca de dois metros e meio, padroeiro da aldeia. A localidade comemorou, desse modo, meio século de elevação a freguesia e, simultaneamente, de desanexação de Lamoso, uma povoação vizinha. A curiosidade é que a população local adoptou o "santo tripeiro" como patrono e a obra de arte foi concebida, em granito e mármore, por um escultor autodidacta de Paços de Ferreira.

O escultor José Carlos interpretou, fielmente, a vontade da freguesia pacense, localizada num dos extremos da "Capital do Móvel", próximo de Santo Tirso. A comunidade local parece ter "trocado" a devoção à Senhora do Socorro pelo Santo tripeiro.

Por sugestão da Junta de Codessos, o escultor, natural e morador em Ferreira, Paços de Ferreira, trabalhou em granito amarelo de Mondim de Bastos e mármore rosa de Vila Viçosa uma imagem do santo popular. Demorou cerca de dois meses a esculpir a estátua com 2,40 metros e a base defronte à igreja paroquial.

"Acredito que percebi o espírito do povo desta freguesia, uma vez que há uma adoração especial pelo S.João", confessou ao JN o escultor. José Carlos Nogueira Coelho acredita que fez reflectir na escultura um desafio. "Trabalho muito em madeira, mas, neste caso, apliquei a minha sensibilidade num jogo de pedra que me parece extraordinário na combinação de dois elementos o granito e o mármore", frisou.

Referendo decidiu

Para o presidente da Junta, Manuel Salgado, "a aposta está ganha" porque há uns anos atrás um referendo popular decidiu adoptar o S. João como patrono e, hoje em dia, as missas evocam, regulamente, promessas em honra do santo que o Porto também adoptou.

PUB

"A freguesia comemora 50 anos da desanexação de Lamoso, ainda no tempo de Oliveira Salazar. Achámos que seria o momento certo para, de uma vez por todas, assumirmos o S. João como santo padroeiro da nossa freguesia", sublinha Manuel Salgadol.

Codessos começou por venerar a Senhora do Socorro, em meados de Setembro, mas o facto das cerimónias ocorrerem longe do centro terá pesado na decisão de elevar S. João a figura cimeira da freguesia. "Não sabemos ao certo quando começou a devoção pelo santo, mas no dia em que o Porto comemora o S. João as pessoas da freguesia juntam-se e fazem milhares de flores de papel para adornar a zona", diz o autarca.

Ontem, cerca das 20 horas, o pároco benzeu a imagem concebida por José Carlos e seguiu-se uma salva de aplausos porque "sem as palmas e sem a autorização do povo, o escultor não receberia o dinheiro", ironiza o presidente da Junta.

Codessos foi elevada a freguesia em 23 de Novembro de 1956 por decisão de Craveiro Lopes. Foi desanexada à freguesia de Lamoso e limitada, na altura, por uma linha que, partindo a norte do marco situado em Regadas (comum aos concelhos de Paços de Ferreira e Santo Tirso) segue em direcção leste-oeste pelo marco junto à EN209.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG