cultura

Rouxinol Faduncho ganha vida própria

Rouxinol Faduncho ganha vida própria

Um ano após o lançamento do primeiro disco de Rouxinol Faduncho, está de volta o personagem que reacendeu o fado humorístico, "após 40 anos sem se lhe ver rasto", com o álbum "Best on". Todavia, quem acede dar a entrevista ao Jornal de Notícias é o actor e humorista Marco Horácio, até porque Rouxinol Faduncho é apenas o seu "alter-ego".

"Best on" é hoje apresentado, pelas 21.30 horas, no auditório Ruy de Carvalho, em Carnaxide. O espectáculo gratuito será filmado com a intenção clara "de apresentar este projecto à RTP, ou a outra televisão qualquer". Em último caso, "poderá surgir a ideia de se gravar apenas um DVD".

No entanto, Rouxinol Faduncho "não se trata apenas de um sketck humorístico com uma participação pontual". Este personagem tem vida própria. "Ex-emigrante na Alemanha, é dono de uma quinta em Barcarena onde faz criação de cães de loiça - dos maiores até aos mais pequenos". Pelo meio, "concorreu a uma grande noite do fado, onde alcançou um honroso terceiro lugar, num concurso com apenas três participantes", retrata Marco Horácio.

Continuação da saga

Para o jovem humorista, "Best on" de Rouxinol Faduncho é, assim, "a continuação da saga, um trabalho amadurecido, sobretudo, pela rodagem em estrada." E acrescenta "Em média tinha duas mil pessoas nos meus espectáculos ao vivo. Fiz inclusive quatro Queima da Fitas e a aceitação por parte do público foi sempre fantástica".

Já para o artista Rouxinol Faduncho a razão para produzir um novo trabalho discográfico é simples "Como conseguimos enganar as pessoas com um primeiro CD, decidimos lançar agora um segundo". Alertando a 'gaijada' para o facto de, assim, ter nascido "o maravilhoso mundo que é este segundo trabalho fonográfico, que se intitula 'Best on', porque está ligado".

Ainda que os espectáculos vivam do humor de um personagem que acabou de editar agora "uma colectânea com os maiores sucessos de uma longa carreira de sensivelmente um ano", Marco Horário assume este trabalho de uma forma "muito séria". O actor que assinou todas as letras, fez questão de se rodear "dos melhores músicos de fado" João Veiga (viola), Paulo Valentim (guitarra portuguesa) e Rodrigo Serrão (viola baixo).

ver mais vídeos