televisao

"Triângulo Jota" tira jovens portuenses do anonimato

"Triângulo Jota" tira jovens portuenses do anonimato

F iguras centrais durante os treze episódios realizados pela HOP, Rita Castelo Branco, Pedro Roquette e Pedro Frey Ramos são estreantes nestas lides, mas nem por isso defraudaram as expectativas. Para o autor da aventura "Triângulo Jota" que deu origem à série da RTP1, Álvaro Magalhães, "estes não eram os jotas que tinha na cabeça e, se calhar, também não são os que os leitores idealizaram. Mas, acho que foram bem escolhidos. Falam sem artificialidade, o que permite um reconhecimento imediato dos jovens do nosso tempo".

E como foram descobertos os novos heróis? Rita Castelo Branco, foi "caçada" numa discoteca pela produtora Patrícia Maüte e, depois de quatro "castings", ficou com o papel de "Joana" "Ela andava à procura de jovens, eu pensei 'porque não' e arrisquei". E foi assim que, aos 16 anos, se estreou na representação, embora a sua prioridade, para já, sejam os estudos, o que a obrigou até a mudar de escola, para ter horários compatíveis. "Por incrível que pareça até melhorei as notas, porque aproveito o tempo ao máximo".

"Estava na minha escola, o liceu Garcia da Horta, quando me abordaram para fazer uns testes. Eu não queria e até fui de boleia com um amigo", revelou Pedro Frey Ramos ("Jorge"), de 18 anos. Para Pedro Roquette ("Joel"), de 16 anos, as coisas foram diferentes "A minha mãe tinha trabalhado na Miragem, a produtora que antecedeu a Hop, e eles já me conheciam. Chamaram-me para o episódio-piloto e, passado um ano, para fazer a série".

Antes do encontro profissional, já não eram estranhos uns aos outros, pois Rita até já tinha sido da mesma turma que Pedro Roquette, e Pedro Frey Ramos conhecia o irmão do primeiro, mas não faziam ideia que, juntos, iriam sair do anonimato.

De imediato, criaram uma enorme empatia e, em uníssono, reconhecem "Somos muito amigos! Foi amor à primeira vista". Apesar de caloiros na representação, os jovens portuenses não encontraram grandes dificuldades, pois "os diálogos não são complicados, e pretende-se que as pessoas entendam bem sem grandes blá, blá", considera o mais velho da grupo. Na trama, ele é irmão de "Joana" e ambos acabam por ficar amigos de "Joel", depois de algumas discussões.

O trabalho na televisão implicou muitas cedências pessoais, entre as quais a ausência de férias no Verão passado. A grande recompensa das gravações, "foi conhecer novas pessoas e contracenar com grandes actores", definem em jeito de balanço.

ver mais vídeos