ultimas

Caso Esmeralda: Sargento inconformado com a condenação

Caso Esmeralda: Sargento inconformado com a condenação

O sargento Luís Gomes declarou, hoje à noite, que ficou satisfeito com a libertação mas inconformado com a condenação.

O Tribunal da Relação de Coimbra reduziu hoje a condenação do sargento Luís Gomes, acusado de sequestro da menor Esmeralda Porto, para três anos de prisão, com pena suspensa.

O sargento saiu às 21:45 da clínica do Entroncamento onde hoje à tarde fez os seus habituais tratamentos de hemodiálise.

à saída, acompanhado pela advogada Sara Cabeleira, foi recebido com aplausos de alguns habitantes do Entroncamento.

Questionado pelos jornalistas que o aguardavam à saída da clínica disse: "Recebi a notícia com grande satisfação (...) Estou satisfeito com a libertação mas com a condenação não estou conformado".

"Daqui para a frente vai ser diferente, estou em liberdade e vou continuar com a minha vida normal. Amanhã vou continuar a minha actividade profissional", afirmou Luís Gomes que ainda se encontrava fardado. "Vamos cumprir todas as decisões emanadas pelo tribunal, jamais desobedeceremos ao Tribunal", frisou.

PUB

"Vou sempre lutar pela minha filha. Vamos ver o que os tribunais superiores vão dizer, tenho muita fé", acrescentou enquanto se dirigia para a viatura da advogada que o foi buscar para o levar até à sua residência em Torres Novas.

O sargento, que esteve preso 148 dias, disse ainda: "A satisfação maior é unir-me à família hoje à noite ".

Adiantou que como militar se vai apresentar quinta-feira ao seu comandante na Escola Prática do Entroncamento.

Antes da saída do sargento, a advogada Sara Cabeleira já havia declarado aos jornalistas que apesar de se regozijar com a libertação do seu cliente irá recorrer."Recorrerei porque os inocentes devem lutar nos tribunais pela absolvição", disse a advogada.

O militar havia sido condenado a seis anos de prisão pelo Tribunal de Torres Novas, a 16 de Janeiro, mas o Tribunal da Relação de Coimbra decidiu reduzir a condenação, embora mantendo o tipo de crime pelo qual Luís Gomes foi acusado, sequestro agravado.

Em comunicado hoje lido pela escrivã Teresa Martinho, os juízes desembargadores concederam "parcial provimento" aos recursos interpostos pelo Ministério Público (MP) e pela advogada do arguido.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG