ultimas

Independente: SIDES vai entregar documentos a atestar "normalidade"

Independente: SIDES vai entregar documentos a atestar "normalidade"

A direcção da SIDES, empresa proprietária da Universidade Independente (UnI), apresentou hoje a nova equipa reitoral, comprometendo-se a entregar quinta-feira ao Governo documentação a comprovar a viabilidade financeira e a reposição da normalidade na instituição.

"Amanhã [quinta-feira], o ministro do Ensino Superior envia um emissário para ser portador de toda a documentação que tinha sido pedida e que tem a ver com a normalização dos órgãos sociais e dos órgãos académicos, assim como um documento que mostra a viabilidade económico-financeira [da UnI]", afirmou Lúcio Pimentel, que disse falar na qualidade de presidente da direcção da SIDES.

Com estes documentos, o responsável mostrou-se confiante que a decisão sobre o futuro da instituição "será positiva", ou seja, não passará pelo encerramento compulsivo da universidade.

Lúcio Pimentel falava aos jornalistas acompanhado de Nuno Tavares, vogal da direcção da empresa, do novo reitor Jorge Roberto e de Raul Cunha, um dos três vice-reitores por si nomeados (juntamente com Rodrigo Santiago e Carvalho Rodrigues).

Estes responsáveis consideraram improvável que a decisão do ministro Mariano Gago sobre o futuro da UnI seja conhecida quinta- feira, uma vez que a Inspecção-Geral do Ensino Superior e a tutela terão de analisar os documentos que serão entregues no mesmo dia.

A agência Lusa tentou confirmar junto da assessora de imprensa do ministro o envio de um emissário na manhã de quinta-feira para a recolha da documentação, o que não foi possível até ao momento.

PUB

Na conferência de imprensa, Lúcio Pimentel apresentou uma certidão da Conservatória do Registo Comercial de Lisboa, emitida hoje, que diz atestar ser ele o legítimo presidente da SIDES.

Segundo o documento exibido, Frederico Arouca e Conceição Cardoso, que até agora afirmavam ser os directores da SIDES, foram destituídos da direcção da empresa a 28 de Fevereiro, na sequência de uma assembleia-geral.

Relativamente aos requisitos exigidos pelo Governo para manter aberta a instituição, Lúcio Pimentel afirmou que "estão reunidas todas as garantias de viabilidade económico-financeira", sendo o passivo da universidade "muito inferior ao que tem sido dito".

No que diz respeito à parte académica, o responsável adiantou que "foi nomeado o reitor, que por sua vez nomeou os vice-reitores e todos os directores das faculdades e dos cursos", o que afirma repor a normalidade na universidade.

Ausentes da conferência estiveram os vice-reitores Rodrigo Santiago e Carvalho Rodrigues.

O advogado de Luiz Arouca, Rodrigo Santiago, já tinha declarado anteriormente ter aceite o convite para o cargo, enquanto Carvalho Rodrigues declarou hoje à Lusa não saber nem querer saber da UnI.

"Não sei nada sobre a UnI e também não quero saber", declarou hoje à tarde Carvalho Rodrigues, conhecido como o pai do satélite português.

Confrontado com estas declarações, o vice-reitor Raul Cunha explicou que "enquanto não passar este caos informativo, ele [Carvalho Rodrigues] não quer prestar declarações e foi por isso que disse que não sabia nada da UnI".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG