lusa

EUA Moscovo vai ajudar a resolver o diferendo financeiro com Pyongyang que envolve o Banco Delta Asia de Macau

EUA Moscovo vai ajudar a resolver o diferendo financeiro com Pyongyang que envolve o Banco Delta Asia de Macau

Washington, 11 Jun (Lusa) - A Rússia aceitou ajudar os Estados Unidos a solucionar o diferendo bancário com o banco Delta Ásia de Macau que bloqueia o encerramento do principal reactor nuclar norte-coreano, anunciou hoje, sem pormenorizar, o Ministério do Tesouro norte-americano.

"Os Estados UNidos trabalham com as autoridades russas e de Macau para facilitar a transferência dos fundos da Coreia do Norte congelados no Banco Delta Ásia (BDA) ", indicou a porta-voz deste ministério, Molly Millerwise, congratulando-se com a "boa vontade" russa e a "boa copperação de Macau".

Segundo a agência sul-coreana Yonhap, a Rússia aceitou ser depositária da transferência de 25 milhões de dólares congelados há quase dois anos no BDA, estabelecimento que o Tesouro norte-americano suspeita de ter branqueado dinheiro para Pyongyang.

"Os Estados Unidos pediram (...) que a Rússia receba os fundos norte-coreanos. A Rússia aceitou", segundo Yonhap.

Washington anunciara em Março o desbloqueamento desses fundos mas os bancos estrangeiros estavam reticentes em recebê-los devido à sua origem duvidosa.

A inscrição do BDA na lista negra do Tesouro norte-americano levara por ricochete uma série de bancos asiáticos a suspender as suas actividades na Coreia do Norte, o que isolou este pais do sistema bancário internacional e impossibilitou negociações legítimas.

Potência nuclear militar desde 2006, a Coreia do Norte comprometeu-se a 13 de Fevereiro, no quadro das negociações a seis (as duas Coreias, Estados Unidos, China, Japão e Rússia) a parar o seu reactor nuclear de Yongbyon em troca de uma importante ajuda energética e de recuperar os seus 25 milhões.

TM.

Lusa/Fim

Imobusiness