porto

Novos horários de comboios contestados

Novos horários de comboios contestados

"Os novos horários dos comboios da CP, que, amanhã, entram em vigor, vão potenciar ainda mais o isolamento do Douro". A denúncia está a ser feita pela Comissão de Utentes da Zona Urbana da Linha do Douro. Os novos horários cortam, por exemplo, a possibilidade aos passageiros que vivem acima de Caíde, em Lousada, de apanhar ligação em Porto- Campanhã de um dos três primeiros Alfa do dia. Deste modo, os durienses, estão impedidos, pela vi-aférrea, de chegarem a Lisboa antes das 10 horas. Um outro problema criado com os novos horários, tem a ver com o facto do "primeiro comboio do dia" só chegar ao Porto, às sete horas. "Quem tiver que pegar às seis horas no Porto, não tem transporte" ferroviário, dizem.

O núcleo do Marco de Canaveses da Comissão de Utentes está a distribuir aos utentes da Linha do Douro panfletos apelando a um protesto, amanhã, em virtude da falta de respostas do Conselho de Administração da CP às preocupações daquela organização. "Para alterar esta situação bastava que a CP colocasse o comboio que sai do Marco às 5.35 horas sair mais cedo cerca de 20 minutos", esclarece Fernando Pereira, da Comissão de Utentes.

Por outro lado, as ligações em Caíde tinham,até agora, em média de cinco minutos de intervalo e com os novos horários passam a variar entre 10 a 27 minutos. "Isto para quem vai ou vem do trabalho é muito tempo de espera", alegam. Outra situação que não se justifica no entender da Comissão é a má distribuição dos comboios nas horas de ponta, onde existem apenas duas composições

"Há um comboio a partir do Porto às 17.15 horas e passados 15 minutos outro com ligação a Caíde com uma espera de ligação para o Marco de 27 minutos e só passadas duas horas depois, (19.20 horas) é que volta a existir outro comboio com destino ao Marco. Depois só volta a haver comboio só passadas duas horas e meia, às 21.56 horas".

Nas horas de ponta, além da escassez de comboios, ao final do dia "volta também a não existir ligação para quem vem de Lisboa", denunciam os utentes.

O actual percurso da Linha do Douro está electrificado em via dupla entre Porto e Caíde (Lousada). O projecto inicial prevê a electrificação até ao Marco, mas tarda em ser implementado. Actualmente decorre a supressão das passagens de nível.António Orlando