televisao

"South Park" irrita Governo da Costa Rica

"South Park" irrita Governo da Costa Rica

U

m episódio de "South Park" que mostra a Costa Rica como um país do terceiro mundo, doente e cheio de pobreza, gera protestos por parte do Governo deste país da América Central, voltando a série de animação norte-americana - em exibição na SIC Radical - a ser alvo de polémica.

Carlos Benevides, ministro do Turismo, citado pelo 'El Mundo', acusou o programa de ser "lixo televisivo". "É um programa para pessoas de baixa educação e maus costumes", disse, sublinhando que a imagem negativa não vai afectar o turismo da Costa Rica, as pessoas que visitam o país não fazem parte do público-alvo da série. Anualmente, a Costa Rica é visitada por 1,6 milhões de turistas, na maioria norte-americanos.

No episódio em questão, os protagonistas encontram-se numa visita de estudo à capital, San José. Do interior do autocarro observam prostitutas, mendigos, barracas e lixo nas ruas e queixam-se do "odor pestilento" emanado de um edifício governamental não identificado. Criada há uma década por Matt Stone e Trey Parker, "South Park" é "protagonizada" por quatro crianças - "Kenny", "Kyle", "Cartman" e "Stan" - que desmascaram com acidez alguns dos aspectos mais perversos da sociedade norte-americana. Em Abril de 2006, os autores da série animada foram impedidos de satirizar a controvérsia criada após a publicação de caricaturas de Maomé num jornal dinamarquês. Um mês antes, um episódio que criticava a Cientologia e parodiava dois dos seus mais conhecidos fiéis, os actores Tom Cruise e John Travolta, levou mesmo ao abandono da série de Isaac Hayes, que também professa esta religião, e que dava voz ao cozinheiro "Jerome 'chef' McElroy". Esta polémica deu à estreia da décima temporada de "South Park" 3,55 milhões de espectadores. Nesta emissão, para "matar" o cozinheiro, os autores utilizaram gravações dos episódios anteriores para "construírem" as falas do personagem. A Igreja Católica também tinha protestado contra o programa em 2005, por causa do episódio "Bloody Mary", que mostrava uma imagem da Virgem Maria a sangrar.