minho

Vilaverdense pode terminar hoje

Vilaverdense pode terminar hoje

O Vilaverdense Futebol Clube pode ter os dias contados. Hoje à noite, realiza-se uma assembleia geral na qual a comissão administrativa, liderada por Gaspar Gonçalves, vai revelar aos sócios os últimos desenvolvimentos e levar à votação a extinção do clube. A falta de liquidez para pagar à Banca e outros credores atingiu o limite, tendo como gota de água o accionamento, pela Caixa de Crédito Agrícola, de uma declaração de consignação da conta, devido a um empréstimo de 250 mil euros.

Face ao incumprimento contratual - falta de pagamento das tranches acordadas -, os responsáveis da instituição bancária accionaram o documento, assinado pela comissão administrativa liderada por Paulina Silva, que lhes permite penhorar as verbas do clube. O banco põe assim em prática o que estava contratado, que lhe conferia poderes para aceder à conta do clube.O documento em causa obriga, assim, o clube a fazer passar pela referida conta todas as verbas da sua actividade. Segundo o JN apurou, apenas a Câmara de Vila Verde fazia lá depósitos, que foram retido para fazer face aos quase três mil euros mensais pelo crédito contratado. No entanto, a Caixa não via entrar quaisquer outras verbas.

Como havia liquidez para liquidar o contratado, a instituição não tomou qualquer medida até à presente época desportiva, quando o corte para metade do subsídio camarário deixou de ser suficiente para pagar a dívida. Foi isso que levou ao accionamento da declaração de consignação da conta.

Só o plantel absorve cerca de cinco mil euros por mês e as receitas são praticamente nulas. Junta-se ainda a dívida de 25 mil euros à Federação Portuguesa de Futebol da qual nada foi pago. "Os sócios que decidam o que fazer com o clube", são as únicas declarações de Gaspar Gonçalves que espera pela decisão da assembleia geral desta noite.

ver mais vídeos