InnoWave encerrou 2013 com uma faturação de 4,5 milhões de euros e vai abrir um novo escritório nos EUA ou no Médio Oriente

Empresa Portuguesa InnoWave fatura 4,5 milhões e vai abrir o segundo escritório fora de portugal

Empresa Portuguesa InnoWave fatura 4,5 milhões e vai abrir o segundo escritório fora de portugal

A InnoWave, empresa tecnológica portuguesa com vocação internacional, encerrou 2013 com uma faturação global de 4,5 milhões de euros e vai abrir um novo escritório nos Estados Unidos ou no Médio Oriente até ao final deste ano.

"A empresa atingiu os 4,5 milhões de euros de volume de negócios (450 mil euros relativos ao escritório na Bélgica), um aumento de 45% face aos 3,1 milhões de euros observados no ano anterior", afirmou o sócio fundador da InnoWave Technologies, Tiago Gonçalves, citado num comunicado.

Para este ano, "a InnoWave espera faturar 5,9 milhões de euros (com a consolidação do volume de negócios das subsidiárias portuguesa e belga) e abrir um segundo escritório além-fronteiras nos Estados Unidos ou no Médio Oriente", sublinhou.

PUB

Em 2013, o negócio internacional representou 45% do volume de negócios global da empresa, que teve no Canadá e na Bélgica os dois principais destinos de exportação.

Leia também: Empresários portugueses veem mercado da Coreia do Sul como promissor

Em termos de regiões, os Estados Unidos/Canadá e a Europa representaram 100% da faturação internacional da tecnológica portuguesa.

A InnoWave espera fechar este ano com uma equipa composta por 135 colaboradores, quando em 2013 tinha 112.

Segundo Tiago Gonçalves, a InnoWave vai "reforçar, cada vez mais, a aposta na internacionalização, continuando o investimento em mercados evoluídos e maduros".

"A InnoWave quer diferenciar-se pela excelência e inovação, em competição com os principais players mundiais, através do desenvolvimento de soluções que melhorem a vida das pessoas", salientou.

"A InnoWave prevê também abrir este ano um centro de competências em Portugal - o InnoWave Centre of Expertise", encontrando-se neste momento "a avaliar diversas hipóteses" de localização, disse ainda Tiago Gonçalves.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG